Colunistas

Nada mais grave

            .                            As democracias, em todo o mundo estão morrendo, e não raramente, contando com o voto popular.

A democracia parecia caminhar para se tornar num regime universal, não pela sua perfeição, mas por sê-lo o menos imperfeito entre todos os demais, porém, a ser aperfeiçoada. Por assim entender, coube ao estadista Winston Churchill produzir a seguinte expressão: “a democracia é a pior forma de governo, com exceção de todas as demais”.  

Entretanto, na medida em que alguns chefes de Estados ascenderam ao poder e passaram a agir na contramão dos seus reais seus propósitos, ao invés de defendê-la, em muito contribuíram para destruí-la. A exemplificar: Adolf Hitler ascendeu ao poder pela via democrática e acabou se tornando no maior carrasco de nossa história. Em Cuba, Fidel Castro permaneceu por longevos 50 anos no poder, embora a ele tenha chegado a pretexto de por fim a ditadura corrupta e antidemocrática do ditador Fulgêncio Batista. Diversos outros exemplos, dada a sua abundância poderiam ser dados. 

Entre nós, verdade seja dita: a nossa democracia nunca foi levada a sério, ainda que tenhamos proclamado o nosso regime a condição de República, fato acontecido no dia 15 de novembro de 1989. Outra não é a razão das nossas freqüentes crises.  A propósito, na nossa nascente República, os seus mais destacados precursores já diziam: esta não era a República dos nossos sonhos.  

Lamentavelmente, a nossa República jamais cumpriu com os seus esperados propósitos e no decorrer dos seus 130 anos, ao invés disto, o nosso país acabou se transformando numa fonte de crises. Não por acaso, na instalação da nossa República, dois marechais, Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto, ocuparam a presidência e a vice-presidência, desta feita, sendo apelidada de República das Espadas. 

Finda a República das Espadas, emergiu a chamada República do Café com Leite. Assim apelidada em razão da predominância econômica e política dos Estados de São Paulo e Minas Gerais e de um acordo que previa que a alternância presidência da nossa República ficaria restrita, alternadamente, entre os referidos Estados. A tal República possibilitou uma insurgência entre os demais Estados e possibilitou a chegada de Getúlio Vargas ao poder, e no estabelecendo da nossa primeira ditadura. Ente 1964 e 1.984, passamos por uma segunda  ditadura,fatos estes, à comprovar, a fragilidade nossa democracia e a precariedade de nossa República. Presentemente, estamos enfrentando um cipoal de crises, algumas delas gravíssimas. Portanto, há que cuidarmos da nossa República, e sem apelidos. Do contrário, o pior virá
.   

 

Artigos Publicados

Vacine-se

Coronavac

Interesses e amizades

Nada a ver

Pecado capital