Colunistas

Bocalom diz que não procurou nenhum dos novos aliados e será dono da caneta

Em entrevista a este colunista no programa RB Notícias, nesta quarta-feira, 25, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, o candidato da coligação PP-PSD à Prefeitura de Rio Branco, ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom afirmou que quem tiver pensando que ele usará a prefeitura como cabide de emprego está literalmente enganado. “Não procurei nenhum dos novos aliados no segundo turno e serei o dono da caneta”, afirmou Bocalom.

O candidato negou ter loteado cargos com PSDB, de Minoru Kinpara; MDB, de Roberto Duarte e PSC, de Jamyl Asfury em troca de apoio político no segundo turno. Bocalom disse ainda que as adesões partiram dos candidatos derrotados no primeiro turno e de seus respectivos partidos.  A contrário do que muitos afirmam, segundo ele, nenhum cargo está comprometido. “Nem mesmo a chave do cemitério”, afirmou o candidato progressista.   

A aliança com o PT, anunciada pelo candidato do PSDB, Minoru Kinpara, ainda no primeiro turno, não foi concretizada. Conforme Bocalom afirmou, na sabatina que foi submetido na reta final do primeiro turno, não houve nenhum acordo com o PT em troca de apoio no segundo turno. “Não farei acordo com o PT. Esse assunto não entra nem em discussão.  Agora se um eleitor do PT achar que eu mereço, no segundo turno, ser prefeito, não terei problemas em receber tal voto", afirmou.

O candidato destacou o plano de governo nas áreas da agricultura, educação, saúde, infraestrutura e gestão pública. Ele falou ainda da frustração quanto à falta de apoio prometido, segundo ele, pelo governador Gladson Cameli (PP) visando o pleito deste ano, de como foi feita a escolha da candidata à vice-prefeita e se fará. No início do primeiro bloco, Tião Bocalom usou parte do tempo para fazer um resumo de sua trajetória política, falou das expectativas quanto às eleições deste ano em Rio Branco e argumentou que é preciso fazer uma gestão séria e focada nos problemas da cidade.

O candidato progressista também falou sobre o fato de o governador Gladson Cameli (PP) ter negado apoio a ele para apoiar a reeleição da prefeita Socorro Neri (PSB). “É um direito dele de escolher apoiar a Socorro, mas o povo é o juiz. O povo sabe o que estão fazendo! O povo sabe de tudo! Ele, o governador, lembra que numa reunião em Brasília, durante um café promovido pela Senadora Mailza Gomes, na presença de várias pessoas que são testemunhas, ele bateu no meu ombro e disse que eu seria o seu candidato! Só que agora escolheu a prefeita.

Quanto ao relacionamento com o Presidente Jair Bolsonaro, Bocalom afirmou ter apoio dos três senadores acreanos: Marcio Bittar (MDB); Sérgio Petecão (PSD) e Mailza Gomes (PP).  Marcio Bittar não esteve com a gente no primeiro turno, por ser fiel ao seu partido, o MDB, mas agora já nos declarou apoio. Petecão é o grande incentivador da nossa candidatura e a nossa presidente Mailza Gomes foi firme e forte para garantir nossa candidatura”, afirmou. Ele lembrou que em 2018 apoiou a candidatura vitoriosa de Bolsonaro.

Agradecimento

Tião Bocalom voltou a fazer agraecimento especial ao líder do PP na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado José Bestene que, além de abrir mão de disputar a Prefeitura de Rio Branco, num gesto de etrema grandeza, ainda declarou total apoio à sua candiatura.

Prefeita na TV

Prefeita Socorro Neri, candidata à reeleição pelo PSB, será sabatinada hoje, a partir das 11h10m, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT. Nesta quarta, 25, o candidato do PP, Tião Bocalom foi sabatinado por este colunista. Socorro Neri trabalha dia e noite para manter vivo o sonho de virar o jogo e consolidar a reeleição.

Caixa preta

Tião Bocalom afirmou que vai a abrir a “caixa preta” existente no sistema de transporte coletivo de Rio Branco. Segundo ele, a passagem de ônibus tem um preço muito alto e as empresas não oferecem as devidas condições aos usuários dos ônibus. Segundo ele, é possível diminuir os custos e melhorar a qualidade dos serviços prestados.

Parcerias

Segundo Bocalom, a prefeitura ampliará as parcerias com outros órgãos públicos, privados e igrejas, católicas e evangélicas. O candidato defende a utilização de espaços privados como creche improvisada, oferecendo praticamente o mesmo padrão de conforto e segurança às crianças.

Ramais pavimentados

O candidato do PP afirmou ainda que vai trabalhar dia e noite para manter 100% dos ramais da capital oferecendo condições de trafegabilidade Segundo ele, o drama maior é dos produtores da região da Transacreana, uma das mais produtivas de Rio Branco.

Trânsito

Uma das questões levantadas foi o trânsito. Tião Bocalom afirmou que vai espelhar seu governo nas administrações de cidades que foram felizes quanto ao processo de reformulação no trânsito como é o caso de Curitiba, no Paraná.

Água e esgoto

Bocalom afirmou que aceita, caso seja eleito prefeito, receber do governo estadual a administração dos serviços de água e esgoto que hoje são terceirizados por meio do Depasa. “Esse problema de água e esgoto é comigo! Eu já disse que aceito o desafio de receber novamente esse problema e resolvê-lo.

Produção rural

O programa “Produzir para Empregar” foi detalhado. “Primeiro precisamos de Deus, Saúde e de Dinheiro, o nosso programa é ser diferente do que a ‘Florestania’ pregou nos últimos anos. Esse último não melhorou, só piorou a situação da população. A riqueza está lá no campo, o nosso programa não é difícil de fazer, primeira coisa pra fazer é abrir ramais.

Altos preços

Hoje todo mundo entende o nosso projeto, pois viu o preço do arroz nos supermercados, forçou que vissem isso. O Arroz dobrou de preço, antes um pacote que custava R$ 15 reais vêm custando, hoje, R$ 30 reais. São 90 toneladas que a população consome por dia, em Rio Branco, se esse arroz fosse produzido aqui teríamos condições de gerar riquezas.

Agradecimento

Deputada Mara Rocha (PSDB-AC), recebeu, na tarde de terça-feira, 24 a carta da Associação Cristã de Apoio a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade (Acapev), agradecendo pela destinação de emenda parlamentar para adequação física da Casa Terapêutica Shalom.

Adequação

Presidente da Acapev, Elton Dias Fonseca, fez questão de ressaltar a importância da emenda: “O valor destinado a nossa Instituição será para adequações na Estrutura Física da Casa terapêutica, que garantirá uma profunda adequação estrutural permitindo o aperfeiçoamento de nossa Instituição que em 2021 completa 10 anos de bons serviços prestados.

Agradecimento

“Agradecemos a atitude da parlamentar acreana, que com este gesto reconhece a relevância e importância do serviço social a qual executamos e ratificamos nosso desejo de prosseguir a atuar na nossa sociedade recuperando e restaurando vidas”, finalizou o presidente da Associação.

Transição

De Bujari - a 25 km de Rio Branco, nos chega a informação de que o prefeito Romualdo Araújo (PP) criou dificuldades para o processo de transição aos membros da equipe do prefeito eleito João padeiro (PDT). Somente nesta quarta-feira, 25, depois de ameaçar levar o caso ao conhecimento da imprensa, a equipe pode iniciar os trabalhos.   

Reforma

Na sessão virtual desta terça-feira (24), o deputado Chico Viga (PHS) destacou o início da segunda etapa da reforma do Estádio de futebol de Cruzeiro do Sul, Arena do Juruá. O local começou a ser reformado e revitalizado pelo governo estadual, na segunda-feira, 23.

Indicação

O parlamentar lembrou que apresentou uma indicação ao governo do Estado em março de 2019 solicitando a revitalização do estádio, mas infelizmente não obteve resposta sobre a reivindicação. “Por ser base do governo, eu achava que merecia pelo menos um telefonema. Mas, como deputado estadual, obtive uma resposta negativa”, afirmou Viga.

“Amazonização”

Deputado Daniel Zen (PT) voltou a criticar a contratação de empresas de Manaus (AM) pelo governo estadual, com dispensas de licitação. Zen disse ainda que esse debate não pode ser esquecido. “Estou falando de contratos onde há fortes indícios de ilegalidades e que precisam ser investigados, até para que não pairem dúvidas sobre a idoneidade dessas contratações”, disse.

Privatização

Daniel Zen também voltou a falar sobre a privatização do Depasa. “Esse é outro debate que não pode cair no esquecimento. Esse discurso de que a privatização é a solução precisa acabar. Nós não podemos permitir a venda do Depasa”, complementou.

Exigiu provas

Deputado Gehlen Diniz (PP), líder do governo na Aleac, falou sobre as ações tomadas pelo governador Gladson Cameli (PP) na pandemia. Em resposta ao deputado Daniel Zen (PT), que acusa o executivo de irregularidades empresas sem licitação, o líder pediu que o colega apresentasse provas concretas.

Insucesso

Gehlen Diniz concluiu seu discurso falando sobre a experiência de concorrer à prefeitura de Sena Madureira, cidade onde ele nasceu e vive. Também parabenizou os deputados Daniel Zen e Roberto Duarte (MDB), que disputaram a mesma vaga na capital. Os três deputados não obtiveram êxito.

Poder econômico

A Coligação Juntos Faremos Melhor, integrada pelos partidos PSDB e Democratas, encabeçada pelo candidato à prefeitura de Tarauacá, Abdias da Farmácia e a sua vice, Bebé Damasceno (PSDB), entraram na justiça eleitoral nesta quarta-feira, 25, pedindo a impugnação da candidatura da prefeita eleita, Maria Lucineia (PDT) e do vice Raimundo Maranguape (PSD) por suposto abuso de poder econômico.

Combustível

Na petição, a coligação de Abdias alega ter recebido diversos materiais de vídeo e fotos, realizados por populares, que demonstram diversas pessoas recebendo combustível no posto Balsa Pontão Figueiredo, de propriedade de Jonh de Brito Figueiredo, supostamente sobrinho do candidato a vice-prefeito Raimundo Maranguape.

Artigos Publicados

Avanço do novo coronavírus preocupa autoridades

O saldo positivo da vinda de Bolsonaro ao Acre