Colunistas

Bocalom não vai interferir na eleição da mesa diretora da câmara

Em entrevista a este colunista, nesta sexta-feira, nos programas Bom Dia Rio Branco e RB Notíicas, ambos na TV Rio Branco, o prefeito eleito Tião Bocalom (PP) garantiu que não vai interferir na eleição da mesa diretora da câmara.

Dois vereadores lançaram suas respectivas candidaturas: Nogueira Lima (PP) e Lene Petecão (PSD), ambos reeleitos pela aliança que elegeu Bocalom. Lene é atual vice-presidente, mas seu partido elegeu apenas ela. Já Nogueira Lima (PP), tem uma bancada composta por três vereadores.

Bem articulado, como sempre, Lima já conquistou apoio do PDT e do PSB, partidos que integraram a aliança que apoiou a candidatura da prefeita Socorro Neri (PSB). PSB e PDT elegeram três vereadores cada, somando seis. Lima teria que conquistar mais dois votos para garantir a vitória.

Aliados da veadora Lene Petecão afirmam que ela já tem os votos que garantem sua eleição. Claro que, a essa altura do campeonato, cada uma dos candidatos tenta mostrar força e que é capaz de vencer para não perder apoio e conquistar mais votos.

Bocalom voltou a afirmar que não vai transformar a prefeitura em balcão de negócios Disse ainda que não vai permitir que cargos na prefeitura sejam usado como moeda de troca por parte dos vereadores - de sua base de sustentação ou da oposição.

O prefeito eleito afirmou que quer ser fiscalizado e questionado pelos 17 vereadores. Por isso, todos terão total liberdade para criticar e apontar eventuais falhas para que as devidas correções sejam feitas.  “A Câmara Municipal é um poder independente”, lembrou.

Bocalom afirmou que processo de transição, ocorre de forma normal. Ele falou sobre o encontro que teve com a prefeita Socorro Neri, três dias após a eleição. “A Socorro é uma amiga de longa data a me ajudou nas campanas de 2010 e 2012, contribuindo para com a elaboração do nosso plano de governo. Ele é integra e organizada. Por isso, tenho certeza que vou receber a prefeitura enxuta e sem dívida”.

Muito rolo

Deputado Daniel Zen, líder do PT na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), voltou a apontar falhas na gestão de Gladson Cameli (PP), na sessão de quinta-feira, 09, e afirmou que nunca viu “um governo para gostar tanto de rolo”.

Falta de informação

O parlamentar petista fez tal afirmação ao falar sobre a denúncia da falta de informação sobre o quadro clínico de pacientes internados no Into-Acre, acometidos pela Covid-19. “Uma coisa impressiona, eu nunca vi um governo para gostar tanto de rolo, é muito rolo”.

Medial

Ainda segundo o deputado petista, vale ressaltar que a empresa que gerencia aquele hospital “foi contratada de forma emergencial, sem licitação, é a empresa Medial, lá de Goiânia”, disse.

Desemprego

Zen afirmou que  o Acre, é campeão de desemprego no País. “Somos campeões de desemprego, isso com uma taxa de 17% entre a população economicamente ativa. Há muitas décadas não chegávamos nesse patamar, e isso foi nesses dois anos de governo Gladson”.

Visita ao governador

O prefeito eleito Zequinha Lima (PP)  visitou, na manhã desta sexta-feira, 11, o governador Gladson Cameli, em seu gabinete no Palácio Rio Branco. Estava acompanhado do prefeito Clodoaldo Rodrigues, também do PP, e do secretário municipal de Obras, Mauri Barbosa.

Agradecimento

Além de tratar sobre parcerias para gestão, Zequinha Lima agradeceu o apoio do governador Gladson durante a campanha eleitoral.Segundo ele, o apoio do governador foi decisivo na virad sobre o candidato do MDB, Fagner Sales.

Parcerias

O governador Gladson Cameli reafirmou seu compromisso de apoiar a gestão de Zequinha Lima na Prefeitura de Cruzeiro do Sul, por meio de  convênios e parcerias firmadas, em especial na parte de infraestrutura.

Fundamental

“Tivemos uma ótima conversa com nosso governador Gladson. Agradecemos o apoio recebido na campanha e aproveitamos para firmar as parcerias iniciais. Será fundamental o apoio do Governo nos 100 primeiros dias de gestão”, afirmou o prefeito Zequinha Lima.

Chapa pronta

Ao que tudo indica, a capa do PT está pronta para a disputa de 2022. Jorge Viana seria candidato ao governo e Marcus Alexandre ao Senado. Ficaria em aberto apenas a candidatura a vice-governador que poderia ser indicada por outro partido de esquerda.

Plano B

Mas o PT teria o chamado plano b, no qual Marcus Alexandre seria candidato a deputado federal juntamente com Raimundo Angelim, Léo Brito e outros nomes de expressão dentro do partido.

Situação complicada

A situação do MDB é muito complicada o que se refere ao pleito para a Câmara Federal. O partido tem dois deputados – Flaviano Melo e Jéssica Sales e vai encontrar dificuldade para fechar uma chapa capaz de garantir, ao menos, reeleição da dupla.

Vai comandar

Senador Marcio Bittar (MDB-AC) vai comandar, no Acre, a candidatura do Presidente Jair Bolsonaro à reeleição.  Para isso, está articulando uma ampla aliança para apoiar o candidato ao Senado. O nome do candidato ainda não foi definido.

Atendeu convocação

Conversei hoje com o senador Marcio Bittar. Pelo que ele me disse, jamais tentou assumir o lugar o deputado federal Flaviano Melo no comando do MDB. Ele apenas atendeu a um pedido feito por várias lideranças do partido.

Vão ter problemas

Alguns prefeitos e vereadores terão problemas durante o exercício do mandato. Correm na Justiça Eleitoral vários processos que resultarão resultar na cassação de registro ou de mandato por compra de votos e outros crimes eleitorais.

 

 

Artigos Publicados

O saldo positivo da vinda de Bolsonaro ao Acre

Comitê mantém Acre na bandeira vermelha