Acre realizará, no dia 31, atividades para lembrar as vítimas da Esclerose Múltipla

 Por Wanglézio Braga

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crônica que já fez 2,3 milhões de vítimas no mundo e 40 mil só no Brasil. Essa doença autoimune atinge o sistema nervoso central e ganhou no calendário oficial uma data para que a população seja conscientizada; 30 de agosto. Diversas agendas estão sendo preparadas para lembrar esse dia e no Acre a organização “Amigos Múltiplos pela Esclerose (AME)” vai promover inúmeras atividades em Rio Branco.

“Objetivo é impulsionar o conhecimento sobre a doença, que atinge 40 mil brasileiros. Dificuldade continua sendo o diagnóstico precoce e início do tratamento. Esta é a doença que mais atinge adultos jovens em todo mundo. É incapacitante e tem mil faces: cada indivíduo acaba por desenvolvê-la de uma forma distinta. E só no Brasil são cerca de 40 mil pessoas - muitas ainda sem diagnóstico. Por isso a importância de promover a conscientização sobre esse tema, sempre de forma leve e divertida”, explica Gustavo San Martin, fundador da AME.

A campanha deste ano intitulada “Pedale por uma causa – Esclerose Múltipla” tentará reunir a população no Campus da Universidade Federal do Acre (UFAC), no dia 31 de agosto, a partir das 14 horas, para um passeio ciclístico de 6,9 quilômetros. O passeio segue até o Lago do Amor, é aberto ao público sem restrições de idade. Para participar, basta se inscrever no site e levar 1 kg de alimento não perecível no dia do evento. Todos os mantimentos serão doados às entidades assistenciais locais.

Em sua quinta edição, o passeio tem como objetivo alertar sobre a esclerose múltipla que, quanto antes for diagnosticada e iniciado o tratamento, mais qualidade de vida e menos sequelas o paciente poderá ter. “O Pedale por uma Causa tem essa função. Nosso desejo é que as pessoas não levem quase seis anos para fechar o diagnóstico, como acontece hoje em dia. É por isso que, neste ano, em 18 cidades, mais de 3.500 pessoas vão levantar cedinho para pedalar por uma causa e divulgar muita informação com qualidade", acrescenta.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.