O Rio Branco

Hoje é 10 de Dezembro de 2017

Saúde

Saúde Municipal faz chamada para a vacinação contra a influenza

19 de Maio de 2017 às 11:00:41

A secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (SEMSA) alerta a população para a proximidade do fim da campanha de vacinação contra a influenza, no próximo dia 26 de maio. Das 89 mil pessoas do público alvo, apenas 26.522 procuraram as unidades de saúde. O que corresponde a 39,25 por cento do total que deve ser imunizado na capital.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da SEMSA, Socorro Martins, destaca que o índice mais baixo de procura, a exemplo de anos anteriores, é das crianças de seis meses a menores de 5 anos. Na tentativa de aumentar a cobertura vacinal das crianças, a SEMSA está indo nas escolas e creches para vacinar as crianças. “Nós pedimos a autorização prévia dos pais e vacinamos as crianças”, relata Socorro.

Além das crianças, fazem parte do público alvo da vacinação contra a gripe, as gestantes, puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto), idosos (a partir de 60 anos), profissionais da saúde, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional, além de portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

Também como estratégia de buscativa, a SEMSA faz arrastão nos bairros, indo de casa em casa e atende através das unidades de saúde, como a Dr. Ary Rodrigues (Seis de Agosto), Rosângela Pimentel (Calafate) e Cláudia Vitorino (Taquari). Socorro cita que os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra os vírus cai progressivamente e o vírus da gripe passa por mutações frequentes. “Este ano já tivemos óbitos no Brasil por causa da influenza. Por isso estamos preocupados e esperamos que a população - o público alvo – compareça nas unidades de saúde para a vacinação”, relata Martins.

A vacinação contra a influenza teve início no dia 17 de maio. A vacina disponível no SUS protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

 

Asscom




Compartilhar