O Rio Branco

Hoje é 21 de Setembro de 2018

Saúde

Programa Saúde na Comunidade etapa rural e ribeirinha será iniciado neste sábado no Cajazeira

16 de Março de 2018 às 17:17:04

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), lança neste sábado, 17, às 9 horas, no Cajazeira, região do Riozinho do Rola, a primeira edição de 2018 do Programa Saúde na Comunidade etapa Rural e Ribeirinha.

Os atendimentos serão feitos em escolas, associações de produtores rurais e até em casas cedidas pela comunidade. Nesta edição, o Programa Saúde na Comunidade alcançará 48 comunidades atendendo, ao todo, cerca de 2.400 famílias. Em barcos ou carros, as equipes levarão medicamentos e material como cadeiras odontológicas e macas, que permitem atendimento em escolas e outros espaços públicos.

A equipe conta com cinquenta e cinco profissionais, incluindo 5 médicos, 3 enfermeiros, 2 cirurgiões dentistas, auxiliares de saúde bucal, 6 técnicos de enfermagem e equipe de apoio.

A ação se estenderá até o mês de abril, quando as comunidades rurais/ribeirinhas do Riozinho do Rola contarão com consultas médicas e de enfermagem, pré-natal, planejamento familiar, atendimento odontológico, farmácia com mais de 200 itens, coletas de exame de PCCU, teste rápido de HIV, Sífilis e Hepatites. São disponibilizados também vacinas, exames de Malária e Leishmaniose e outros medicamentos.

O secretário Municipal de Saúde, Oteniel Almeida, cita que a equipe chegará com o Programa até o Seringal Espalha, que faz divisa com Sena Madureira, e ao Igarapé Vai se Ver, já na Reserva Extrativista Chico Mendes, na divisa com Xapuri, indo de uma extremidade a outra do município de Rio Branco.

Em cinco anos, o programa Saúde na Comunidade já atendeu 41.972 pessoas e realizou 244.010 procedimentos – consultas, vacinas e exames – em 28 edições do programa Prefeitura na Comunidade e 100 edições do Saúde na Comunidade. “Além de construir 26 novas unidades de saúde na cidade, o prefeito Marcus Alexandre garante que as pessoas que vivem em seringais, beira de rios e igarapés, também tenham acesso a consultas e demais serviços de saúde”, conclui Oteniel.

 

Agência




Compartilhar