O Rio Branco

Hoje é 17 de Outubro de 2018

Saúde

Uso correto do Samu ajuda a salvar vidas

04 de Dezembro de 2017 às 09:15:24

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) é a maior referência no Acre em atendimento emergencial e tem como objetivo chegar precocemente à vítima após a ocorrência de alguma situação de urgência ou emergência de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica ou psiquiátrica, por exemplo, que possa levar ao sofrimento, sequelas ou morte.

Trata-se de um serviço pré-hospitalar,  que visa conectar as vítimas aos recursos que elas necessitam e com a maior brevidade possível.

O Samu está disponível 24 horas, todos os dias da semana, e o acesso é feito pelo telefone 192. A ligação é gratuita e pode ser realizada de qualquer telefone fixo ou móvel. O atendente identifica a emergência e coleta as primeiras informações sobre a vitima e sua localização.

Em seguida, as chamadas são remetidas ao médico regulador, que presta orientações às vítimas e aciona as ambulâncias, quando necessário.

“O Samu não pode ser disponibilizado para fazer o transporte de um paciente pra uma consulta, por exemplo, pois isso foge da sua finalidade. Se um médico regulador autorizar o transporte de um paciente por meio da viatura do Samu para passar por consulta ou exame agendado e ocorrer um acidente ou qualquer agravo que ponha em risco a saúde de um outro cidadão, a regulação de urgência responderá por não estar cumprindo sua missão principal que é atender as emergências”, esclarece a coordenadora do serviço, Lúcia Carlos Paiva.

Lúcia também enfatiza que a responsabilidade pelo transporte de pacientes para outras localidades é do município. “Cabe ao município solicitar ajuda de custo por meio do SUS para os pacientes  que, por falta de condições, não podem ser tratados em seu município e necessitam de transporte para deslocamento”.

Quando chamar o Samu 192

  • Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios
  • Em casos de intoxicação exógena
  • Em caso de queimaduras graves
  • Em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto
  • Em casos de tentativas de suicídio
  • Em crises hipertensivas que coloquem em risco a vida do paciente
  • Quando houver acidentes/traumas com vítimas
  • Em casos de afogamentos
  • Em casos de choque elétrico
  • Em acidentes com produtos perigosos. 

?

 

Agência




Compartilhar