Declaração marca posicionamento do Acre em evento ambiental na Espanha

O pontapé inicial foi dado em 2008, quando a Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF) foi criada em um encontro na Califórnia, nos Estados Unidos. Desde então, muitos passos foram planejados e consolidados, tendo como principal baliza a inclusão social diante de um compromisso de desenvolvimento com baixa emissão de carbono. O Acre é um dos estados que integra a colaboração, que reúne 26 estados de sete países. Em 2015, a sede do encontro realizado esta semana é Barcelona, na Espanha.

O estado de Chico Mendes, conhecido por sua atuação na área ambiental, além de ser um dos membros-fundadores, foi o anfitrião no ano passado e se tornou um dos porta-vozes para um importante instrumento, a Declaração de Rio Branco, que fortalece a atuação do GCF frente às mudanças do clima.

O documento foi aprovado pelos membros com o propósito de estabelecer um pacto entre os estados subnacionais e garantir a regulação do clima, com um desenvolvimento baseado nas boas práticas sustentáveis e de bem-estar social. Uma das tarefas do governador do Acre, Tião Viana, é liderar o movimento de adesão de outros estados na implantação do tratado.

Além da Declaração, o objetivo da reunião do GCF deste ano é ampliar o número de membros que assinaram o Memorando de Entendimento (MOU) Under2, ação mais detalhada para atingir as metas de uma política ambiental mais ousada. O Acre apresentará sua proposta no final de julho.

“Com a assinatura da Declaração, o Acre se posiciona como uma liderança global na conservação das florestas e ações produtivas com boas práticas sustentáveis. Agora, com a assinatura do MOU, vamos garantir a efetividade de ações para enfrentar as mudanças do clima, baseados numa política de redução do desmatamento com desenvolvimento de cadeias produtivas florestais e agropecuárias e incentivo aos serviços ambientais”, ressalta Magaly Medeiros, diretora-presidente do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação dos Serviços Ambientais do Acre (IMC).

Alinhar as estratégias e ampliar o número de membros no GCF nesses dois documentos é o foco para preparar a conferência ambiental COP 21, que será realizada em dezembro na França.

Os gestores de regiões de florestas tropicais mostram que estão devidamente envolvidos com a manutenção da floresta, que está muito além do carbono. O grande desafio é tê-la como moradia, respeitando sua característica ambiental e social, numa economia inclusiva e sustentável.


Agência de Notícias do Acre


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.