Bocalom e Duarte reforçam propostas de apoio a produção

Os candidatos majoritários da coligação Produzir Para Empregar, Bocalom e Roberto Duarte, reforçaram suas propostas  voltadas para a produção. “Se não houver uma produção em larga escala, não existirá industrialização e consequentemente o comércio”, disse o candidato ao governo do Acre, enquanto o candidato ao senado se comprometeu em alocar emendas no orçamento da União e intermediar convênios junto aos ministérios.

Na manhã desta quinta-feira (04), eles fizeram visitas a comerciantes na Via Chico Mendes, no Segundo Distrito. “Vamos deixar o povo trabalhar, sem perseguição ao homem do campo e da floresta, perdoando suas multas aplicadas aos agricultores e garantindo ramais trafegáveis de inverno a verão. Me entristece ser abordado por famílias rurais que não têm assistência técnica, mecanização e insumos subsidiados, e ainda sofrem para comercializar a produção”, acrescentou Bocalom, para quem “o governo federal deve estimular o desenvolvimento na região”.

Bocalom disse estar empenhado na expansão das ações da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) para as regiões mais ocidentais da Amazônia. “Suframa não foi criada só para Manaus. É autarquia do povo brasileiro. E o acreano merece mais atenção”, criticou o candidato. “O instrumento institucional nós já temos. Queremos que opere no Acre, pois é muito cômodo para do Amazonas tê-la somente pra si.”, completou

A Suframa é vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, com sede na cidade de Manaus. Atua como agência promotora de investimentos, que tem a responsabilidade de identificar alternativas econômicas e atrair empreendimentos para a região, objetivando a geração de emprego e renda.

Para Roberto Duarte, um senador pode articular, intermediar e promover, junto aos ministérios, pleitos, gestões e discussões de interesses do Estado, entre outras ações parlamentares, sempre visando novos investimentos para o desenvolvimento socioeconômico do Acre.