Deputado diz que contrato de Jatinho para Gladson “fere os princípios da legalidade”

Por Wanglézio Braga

O deputado Roberto Duarte, do MDB, foi um dos deputados que usou as redes sociais hoje (23) para repudiar o contrato feito pelo Governo do Estado por meio da Casa Civil e uma empresa aérea do Amazonas com o objetivo de alugar um jatinho que ficará à disposição do governador Gladson Cameli, do PP.

“Quando a imprensa noticiou que o governador Gladson Cameli havia afirmado que não teria interesse na contratação de um jatinho, fiquei esperançoso e não havia me pronunciado até então, porque acreditava que seria cancelada a licitação. Infelizmente, hoje acordei com a notícia de que foi publicado no Diário Oficial a homologação da contratação da aeronave do tipo Jato e fui conferir se de fato era verdade. É lamentável saber que há poucos dias, o governador do estado ameaçava decretar calamidade financeira, além do mais, a saúde, segurança e educação estão vivendo um caos sem precedentes”, escreveu Roberto.

Segundo o contrato formalizado entre o governo e a empresa Manaus Aerotáxi, a hora do voo custará R$ 18 mil e caso o governo utilize a aeronave por 24h de voo em um mês, o custo chegará aos R$ 432 mil. O total de horas oferecidas é de 288 horas. O Estado poderá gastar quase R$ 5,2 milhões o ano.

“Uma contratação dessa natureza, no meu singelo entendimento, fere os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, razoabilidade e eficiência da administração. Vou buscar barrar essa imoralidade de todas as formas possíveis, pois é inadmissível regalias como essas no momento financeiro que vivemos”, concluiu Duarte.