Gladson dispara sobre Pandemia: ?Se piorar, não venham colocar a culpa nos profissionais da saúde?

Por Wanglézio Braga

Em coletiva à imprensa, via internet, o Governador Gladson Cameli (PP) anunciou hoje (23) algumas novas medidas que devem ser adotadas no período da quarentena por conta da Pandemia do Coronavírus (Covid-19). Gladson justificou que as medidas impostas pelo governo não tem o objetivo de “prejudicar ninguém, queremos apenas fazer valer os decretos publicados nos últimos dias”.

Gladson tornou a pedir ajuda e colaboração da população sobre ficar em casa e respeitar as orientações sobre a quarentena. “Se piorar não venham colocar a culpa somente nos profissionais de saúde. O Sistema Único de Saúde está dando o maior apoio. Eu lamento muito, se pessoas não tem a humildade em pensar que vamos passar por uma doença como essa em nosso estado. Vou ordenar e determinar que a polícia restabeleça a ordem o quanto antes. Essa medida é para não esperar que venha o pior”, comentou.

Questionado sobre as famosas e impiedosas Fake News (Notícias falsas), Gladson diz que vai agir no rigor da lei com quem pratica tal ato. “Àqueles que estão usando da má fé, para confundir a opinião publica, isso não vai ajudar em nada. Estamos falando de vidas, peço e imploro, vamos fazer o nosso papel, fazer o dever de cada um. Todos nós temos a obrigação. Se preciso for, vamos agir no rigor da lei, inclusive acionando a justiça”, disse.

O Secretário de Saúde (SESACRE), Alysson Bestene, aproveitou para anunciar a realização de uma campanha de conscientização de respeito à quarentena. Segundo ele, os grandes índices de pessoas nas ruas, fazendo compras, atividades físicas e passeios são por conta do desconhecimento do decreto de Calamidade Pública que foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) no último final de semana.

“Nós já usamos carros e anunciando tal medida. Sei que muita gente ainda permanece nesses lugares, mais vamos resolver isso. Vamos fazer um trabalho de cumprir com tudo que foi determinado no documento. Isso requerer um pouco de tempo para educar e conscientizar a população. Informo que o Decreto vai ser alterado à medida que for evoluindo a doença em nosso país, no estado”, informou.

Gladson Cameli aproveitou para reforçar que o decreto vai ser reeditado o quanto antes para deixar mais claro à população. Para isso, Gladson conta com o auxílio da imprensa para ajudar na informação precisa quanto o que pode e não pode durante o decreto de Calamidade Pública. “Quero fazer o pacto pela vida. Vamos acabar com todo tido de discussão pequena. Vamos ficar em casa e ajudar a todos, e também ao governo”, concluiu. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.