Ao justificar derrota em votação de vetos, Tchê diz que Governo é democrático e puxa a orelha de secretários

Por Wanglézio Braga

Um dia após o parlamento reprovar todos os vetos do governador Gladson Cameli, do PP, o deputado José Luiz Tchê (PDT) que é líder do governo na Assembleia Legislativa (ALEAC) foi à tribuna na manhã de hoje (18) para defender que o governo é democrático e que o chefe do executivo é sensível às críticas e que aposta no diálogo como forma de respeitar a pluralidade do poder legislativo.  

“A sessão de ontem foi marcada pelo exercício da democracia. Embora muita gente estranhe ser uma briga com o executivo e legislativo, não foi nada disso. O que ocorreu foi um processo democrático. Uma democracia forte tem governo forte e um legislativo forte. Temos 24 deputados com suas religiões, que convergem e divergem. Aproveito para agradecer a confiança depositada ao meu nome e na Mesa Diretora. Como líder do governo, é convincente defender do executivo, porém, reconheço a legitimidade do poder legislativo. Eu não sonhava que estava tão próximo desse fortalecimento do legislativo, o parlamento está se fortalecendo”, discursou.

José Tchê comentou ainda que apesar do Governo Gladson Cameli sofreu algumas derrotas no parlamento com votações importantes, o executivo é “aberto ao diálogo, democrático, sensível às críticas de todos” e que “não enxerga rusga entre os poderes”.

Por fim, o parlamentar sem citar nomes resolveu fazer uma crítica a todos os secretários do governo Cameli. Ele ordenou que todos fossem sair dos gabinetes e ir às ruas ajudar o governo. “A aprovação do governador Gladson é de 70%, já aprovação dos secretários cai para 20%. Saiam do ar-condicionado, venham ajudar o nosso governo. Estou líder do governo, mais estou deputado. Não vou escutar chacota de ninguém. Estou aqui para contribuir, colaborar em prol de um estado que muito me honra”, disparou.

Já nas redes sociais, o parlamentar acrescentou “Meu trabalho nesta casa é fazer com que o poder legislativo seja legítimo e independente! Faz parte das funções do Poder Legislativo fiscalizar o Poder Executivo, votar leis orçamentárias e, em determinadas situações, julgar pessoas. Devemos agir com coerência! Esse é meu papel”.