Ney Amorim desembarca do Governo do PP e planeja candidatura a Prefeitura de Rio Branco

Por Wanglézio Braga

Com pouco mais de três meses nomeado como Secretário de Assuntos Extraordinários e Estratégico, o ex-deputado estadual Ney Amorim foi exonerado pelo governador Gladson Cameli (PP). A notícia da exoneração pipocou a partir de ontem (17) quando a imprensa repercutiu que Ney quer seguir carreira “solo” visando às eleições de 2020. O decreto assinado por Gladson foi publicado na edição de hoje (18) do Diário Oficial do Acre (DOE-AC).

Ney Amorim deve ser candidato a prefeito de Rio Branco. Por falta de “espaço” no grupo de Gladson e do Vice-Governador Wherles Rocha, do PSDB, o ex-petista enxergou que fora do governo poderia trabalhar para fazer enaltecer seu nome. Amorim deve percorrer, em Brasília, gabinetes de deputados federais bem como lideranças de partido. Vale lembrar que até o momento, o agora ex-secretário não foi filiado a nenhum grupo.

O desembarque de Ney Amorim do grupo de Gladson foi pacífico. Ele pediu ao executivo que atendeu prontamente o desejo. Amorim fez questão de dizer que Gladson é um amigo achegado e que só ficou no Governo para ajudá-lo no processo de transição de governo.

Em sua trajetória, Ney Amorim deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) no final do ano passado após ser vítima de manobra dentro da Frente Popular de do próprio PT para ter sua candidatura ao Senado, à época, enfraquecida.