Governador em exercício recebe empresários que visitam o Acre para prospectar investimentos

Com o objetivo de estudar as potencialidades econômicas do estado do Acre, uma comitiva de empresários dos estados de São Paulo, Alagoas, Bahia e Goiás, ligados a diversos ramos de investimentos, foram recebidos nesta terça-feira, 16, pelo governador em exercício, Major Rocha, e pelo chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade.

Entre as possibilidades abordadas destacou-se a proposta na área de educação e segurança pública para oferta de cursos técnicos e ensino fundamental I e II para presidiários do Estado do Acre haja vistas que o custo mensal de um presidiário é de cerca de R$ 3 mil enquanto um estudante de ensino médio da rede pública tem um custo anual no mesmo valor.

Hélio Laranjeira, CEO do Grupo Residência Educação, cujo foco concentra-se em educação e empregabilidade, enfatizou na reunião o fato do Acre ter cerca de 9 mil pessoas presas e a importância de conhecer a realidade e as perspectivas do estado com relação as políticas públicas que solucionem as questões mais problemáticas da gestão pública.

A proposta foi discutida também com o secretário da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar, e com o presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Lucas Gomes, que foram receptivos aos resultados positivos dos modelos já praticados no Brasil, como em Brasília, Bahia, Alagoas, entre outros.Rocha, fez questão de relatar para os empresários as experiências que o Acre pretende ter no setor de agronegócio, sendo este o carro-chefe dele e do governador Gladson Cameli para alavancar a economia do estado, gerando emprego e renda para as famílias acreanas.

O governador em exercício, destacou que o Acre dispõe de uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE), que o atual governo pretende utilizar como um dos instrumentos de incentivo para os empresários que pretendem atuar fortemente na recuperação econômica do estado.“Não temos dúvidas que o Acre, através da união de todos, de investimentos no setor empresarial, de muito esforço e trabalho, vai encontrar a saída para retomar o crescimento econômico. O nosso governo já tem dado exemplos quando reduziu o ICMS de combustível para as empresas aéreas em 3% e tem aberto diálogo com todos os empresários, buscando incentivos que visam fortalecer os diversos setores da economia acreana”, disse Major Rocha.

O advogado Roberto Cajado, que liderou a comitiva juntamente com o diretor-presidente da cooperativa CB Habitação, Eudemir Cavalcante, também frisou a ideia de estudar as áreas de infraestrutura, saúde agronegócio e saneamento básico. Ele agradeceu a atenção dispensada ao grupo empresarial pelo governador em exercício, Major Rocha e à Casa Civil.Ele salientou, ainda, a boa vontade política do governo em receber investidores para desenvolver o Acre economicamente e socialmente.

“Agradecemos a forma atenciosa como fomos recepcionados pelas autoridades do governo do Estado e manifesto nossa satisfação por termos constatados que onde há disposição e vontade política, certamente haverá progresso”, disse ele.

 

Agência 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.