Vereador compara o Pronto Socorro de Rio Branco com o Vietña: “Um caos”

Por Wanglézio Braga

O vereador Raílson Correia, do PODEMOS, usou a tribuna hoje (14) para criticar o Governo do Estado por meio da Secretaria de Saúde (SESACRE) que vem fechando os olhos para a qualidade do atendimento ou a falta dele no Pronto Socorro de Rio Branco. Durante seu discurso, o parlamentar-mirim comprou a principal unidade de atendimento emergencial da capital acreana a um hospital do Vietnã.

As críticas ocorreram devido à necessidade de atendimento ao pai do vereador diagnosticado com trombose. Segundo Raílson, eles buscaram ajuda na unidade e neste momento foi possível enxergar o quadro em que se encontra o recém-restaurado Pronto Socorro desde a estrutura física até a falta de materiais e de profissionais.

“Os funcionários de lá são uns guerreiros. Como eles conseguem? Por isso que existe muito erro médico. Cheguei lá e o médico não sabia nem o que meu pai tinha! Daí falei que era trombose. As pessoas estão morrendo à míngua. Estou vendo a saúde sendo precarizada. Falta tudo no PS. Até copo descartável tá faltando para tomar um gole d’água”, disse ele deixando registrado que transferiu seu pai para outro hospital e que a família está bancando os custeios médicos particular.

Finalizando, o vereador alfinetou o governador Gladson Cameli, do PP, por trocar os gestores da saúde, ter anunciado que havia recursos em caixa e que não toma uma iniciativa mais enérgica para conter o caos nas unidades do estado.

“Isso é crime! Tem gente morrendo todo dia. O governador viajando de jatinho todo dia. Queria ver os vereadores acampando dentro do Pronto Socorro. Se não dar conta da Saúde que entregue para a prefeitura ou pra quem quer gerir. O que não dá é pra brincar de troca-troca de secretário! Aquilo ali é saúde. Não dá para compreender que tem R$ 14 milhões na Saúde enquanto no PS não tem um copo para beber água!”, finalizou sugerindo aos colegas de oposição que façam uma visita às unidades.