Gladson recebe sindicalistas da Educação para debater reforma da previdência

Dando continuidade ao diálogo sobre a proposta da reforma previdenciária estadual, o governador Gladson Cameli recebeu na tarde desta quarta-feira, 13, lideranças sindicais da Educação. O gestor enfatizou que somente por meio do debate democrático com todas as categorias será possível chegar ao consenso sobre a aprovação das novas medidas. Elas são fundamentais para frear o déficit milionário e garantir a saúde financeira do Estado.

Cameli demonstrou sua sensibilidade ao afirmar que jamais faria a reforma da previdência para prejudicar os servidores públicos estaduais da ativa e aposentados. O governador lembrou que a irresponsabilidade de administrações anteriores, agravou o desequilíbrio orçamentário referente ao pagamento das aposentadorias e pensões. Explicou que se a Reforma não for aprovada o Acre corre o risco de entrar em colapso financeiro.

Gladson lembrou ainda que está fazendo a renegociação de R$ 650 milhões em empréstimos tomados nos últimos anos. Uma das exigências da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) diz respeito a estabilidade do sistema previdenciário. Com a redução na quitação das parcelas por conta do abatimento de juros e multas, o gestor assegurou que será possível destinar mais recursos para áreas prioritárias como saúde, educação, segurança pública e infraestrutura.

“Não podemos mais continuar adiando a reforma da nossa previdência. Sei que vocês não concordam em alguns pontos, mas estamos sentados para ouvir suas demandas. O que não podemos é ficar medindo forças porque desta formas todos sairão perdendo. Acredito que vamos encontrar o meio termo que seja bom para todos, caso contrário, não terei outra solução que não seja decretar Estado de calamidade financeira”, argumentou Cameli.

O governador foi duro ao comentar que seus opositores estão tentando tirar proveito político dos debates em torno da reforma.

A reforma da previdência estadual vem sendo discutida democraticamente com todos os sindicatos

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Gehlen Diniz, enfatizou que todos as entidades de classe estão sendo recebidas para conhecer o texto e apresentar suas contribuições. O parlamentar disse ainda que o momento requer a união de todos para que o Acre continue avançando.

“Temos duas estradas. Uma da responsabilidade que o atual governo vem trabalhando e o outro caminho é o da irresponsabilidade e que foi a escolha feita pelos governos anteriores, que contaram com a sorte e não deu a devida atenção para esse tema que envolve a vida de milhares de acreanos”, pontuou.

Durante a reunião, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento, apresentou os principais pontos que geraram o descontentamento da categoria. Um deles diz respeito ao aumento no tempo de serviço dos professores. Outro questionamento levantado foi a inclusão da contribuição dos aposentados para o Acreprevidência. A sindicalista afirmou torcer pelo sucesso do atual governo e solicitou que estes itens fossem revistos.

Ao fim do encontro, o governador Gladson Cameli pediu que os sindicatos formalizassem suas contribuições ao governo para avaliação. O gestor garantiu que as solicitações serão respondidas em breve e colocou-se a disposição para uma nova reunião com os sindicalistas.

Participaram do debate o diretor-presidente do Acreprevidência, Francisco Alves de Assis Filho; os secretários de Estado de Educação, Mauro Sérgio Cruz; da Casa Civil, José Ribamar Trindade; de Planejamento e Administração, Maria Alice de Araújo; de Comunicação, Silvania Pinheiro; da Saúde, Alysson Bestene; e o procurador-geral do Estado; João Paulo Setti.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.