Tchê rebate Duarte e diz que Aleac deveria conceder Moção de Louvor ao governador

Antonio Muniz

A despeito das afirmações feitas nesta terça-feira, pelo deputado  Roberto Duarte Junior (MDB) contestando a forma como o governador Gladson Cameli (PP) comprou 110 camionetes Mitsubishi para o sistema de segurança pública do Acre, o líder do governo na Assembleia Legislativa (Aleac), deputado Luiz Tchê (PDT) apresentou números que, segundo ele, comprovam a economia feita na transação comercial.

Segundo Tchê, o Poder Legislativo deveria conceder Moção de Louvor pela atitude do governador em ter adquirido as 110 camionetes por apenas R$ 109 mil. “Os recursos seriam suficientes para comprar apenas 77 mas como o governador comprou diretamente na fábrica, o dinheiro deu para comorar 110. Veja o quanto o governador economizou em favor do Acre”, desafiou.

Ainda segundo o líder do governo, apesar de a compra ter sido feita na Mitsubishi, a manutenção será feita no Acre, gerando emprego e renda no nosso Estado. As camionetes foram adqueridos com recursos financeiros de R$ 12 milhões, obtidos por meio e emendas da bancada federal.

Luiz Tchê lembrou que o governo passado fez  licitação para adquiriu, mas o processo foi ajuizado, pondo em risco os recursos que poderiam retornar aos cofres da União. Duas revendedoras em Rio Branco brigavam na justiça.

O novo governo ao perceber que o processo iria se arrastar por muito tempo, cancelou o processo e graças ao apoio da bancada federal e da sensibilidade do Ministro da Justiça, Sérgio Moro, ele resolveu o problema.

O Acre, segundo ele, corria risco de perder os recursos oriundos do governo federal. Os recursos dariam para comprar 77 camionetes, mas como comorou diretamente na fábrica, os 77 caros foram transformados em 110. A economia resultou na compra de mais 33 carros.

Ainda segundo Tchê, o governador conseguiu que todos os carros venham devidamente adaptados e com pintura padronizada. Os carros da Polícia Militar serão brancos, os da Polícia Civil pretos e os do Bombeiros vermelhos. “São veículos reforçados e preparados para o combate ao crime”, afirmou o deputado.