Projeto de Lei proíbe dupla função aos motoristas de ônibus

O vereador João Marcos Luz (MDB) usou a tribuna da Câmara Municipal nesta quinta-feira, 14 de março, para apresentar o Projeto de Lei que dispõe sobre a proibição da atribuição de função de cobrança de passagens aos motoristas de ônibus - dupla função - no município de Rio Branco. De acordo com o emedebista, as motivações principais justificadas foram a saúde mental e física destes profissionais e os riscos de acidentes a todas as pessoas envolvidas neste fluxo diário do trânsito local.

"Neste ritmo de responsabilidade, estresse e pressão do trabalho duplo, em alguns anos, muitos desses condutores terão que se aposentar por invalidez por meio do Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS)", explicou.

Luz enfatizou que a segurança dos usuários de ônibus, pedestres, condutores dos demais veículos e ciclistas está sendo ameaçada com a função dupla dos motoristas de ônibus que muitas vezes não param o veículo para receber o dinheiro ou entregar o troco do bilhete aos passageiros. Para o vereador, esta distração pode provocar acidentes fatais.

"As diversas campanhas criadas pelos órgãos de trânsito solicitando mais atenção aos condutores que trafegam pelas ruas para que acidentes sejam evitados é mais um argumento que utilizamos. Esta lei se trata de medida de segurança. Se há proibição para o uso do celular pelos motoristas por retirar deles atenção necessária ao tráfego o mesmo argumento deve ser usado para proibir o motorista de ônibus a realizar dupla função", ressaltou.

João Marcos Luz encerrou o discurso destacando a importância dos vereadores analisarem o projeto como essencial para a redução de acidentes, melhora da qualidade de vida dos motoristas e dos serviços prestados por eles, além do aumento da oferta de emprego para os cobradores.