Líder do governo na Aleac admite que Reforma da Previdência é maléfica

Antonio Muniz

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Gehlen Diniz (PP),  admitiu, no início da tarde desta quarta-feira, 13, que a Reforma da Previdência Estadual, enviado pelo governador Gladson Cameli (PP) à Aleac, semana passada, é maléfica, mas necessária.

“Minha mãe e meus irmão são funcionários públicos  seu que a reforma vai prejudicar a todos servidores”, afirma o parlamentar. Mas sem as devidas mudanças, segundo ele, o Estado não terá condições para continuar honrando seus compromissos com servidores e pagar as contas herdadas dos governos anteriores.

Diniz deixou bem claro que ao contrário do que muitos imaginam, o governador Gladson Cameli (PP) não gostaria de propor nenhuma mudança nesse sentido, mas não há outra alternativa para resolver os problemas nas finanças do Estado.  “O rombo da Previdência este ano será superior a R$ 600 milhões. Em 2020, o rombo pode cegar a R$ 1 bilhão”, afirma.

O deputado também afirmou que tem gente aproveitando o momento para fazer terrorismo na internet usando  fake News. “Estão espalhando que o governo vai acabar com a licença-prêmio e o auxílio funeral. Tudo mentira. Os servidores da atualidade não serão prejudicados.  

Apesar de o governador ter afirmado que vai decretar Estado de Calamidade Financeira nas próximas horas, Diniz acredita que Gladson Cameli vai conseguir encontra uma forma para resolver ou minimizar os problemas sem tomar tal decisão.

Área de anexos