Magalhães critica desabastecimento de água e assessor do Governo acusa ex-gestor de fazer terrorismo

  Por Wanglézio Braga

O deputado Edvaldo Magalhães usou as redes sociais para alfinetar o Governo de Gladson Cameli, do PP, sobre o corte no fornecimento de água no município de Marechal Thaumaturgo. Na semana passada, os moradores fizeram um protesto onde denunciaram que há 12 dias não caia água nas torneiras e aproveitaram para colocar caixas d’água no meio da rua.

“No bairro onde as fotos foram tiradas, o DEPASA não distribui água há mais de 12 dias. A população clama pelo restabelecimento do abastecimento que, segundo informações obtidas pelos municípios , não está ocorrendo por falta de produto químico. Nada faz mais falta em uma residência e para uma família que água tratada”, escreveu.

Não demorou muito e um assessor lotado na Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra) respondeu o parlamentar com uma resposta atravessada e ainda colocou a culpa da interrupção no próprio deputado que foi gestor do Depasa no Governo de Tião Viana.

“Esse caos foi criado por vc Edvaldo Magalhães, vc ficou por anos no Depasa, e nunca resolveu, e agora com 4 meses de governo Gladson Cameli, vcs vem fazer terrorismo.... vamos aguardar a CPI do Depasa”, respondeu o comissionado da SEINFRA, Weber Gonçalves.

Em contato na manhã de hoje (13) com o Governo, nossa equipe foi informada que o problema foi resolvido neste final de semana. A comunicação estadista exaltou que a atual gestão recebeu o DEPASA com vários problemas e que as constantes quedas de energia também vêm contribuindo para que as bombas que captam a água fiquem inoperantes.

“Na realidade não foi uma questão com produto químico. Nós resolvemos isso, nos últimos meses, tendo em vista que pegamos o Depasa com problemas junto aos fornecedores. Mais no caso de Marechal Thaumaturgo foi uma bomba que apresentou problemas e demorou alguns dias para a manutenção. Nós fizemos os ajustes neste final de semana e normalizamos os serviços na cidade. Acredito que resolveremos definitivamente essa situação com a inauguração de uma ETA que falta pouco para ser inaugurada”, esclareceu Enoque Pereira, da assessoria de planejamento estratégico do DEPASA.