Gladson gaba trabalho de Tchê e dispara: “Você só vai deixar de ser líder se quiser”

Por Wanglézio Braga

A última sessão do 1° semestre do ano na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) culminou em solene e extraordinária esta última para votar matérias importantes como o Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2019 de autoria do governo do Acre. O governador Gladson Cameli, do PP, após a votação e aprovação realizada ontem (11) compareceu na Aleac para agradecer pessoalmente os deputados e gabou o desempenho do seu líder, deputado José Luiz Tchê (PDT).

Ao usar da palavra para um grupo seleto de deputado, Gladson disse que Tchê não tem sido só um líder como também um bom conselheiro. “Muitas vezes eu recuo da minha opinião para seguir a dele. Você só vai deixar de ser meu líder se você quiser! Eu agradeço a você pelo trabalho que vem desempenhando e do respeito com os deputados”, discursou.

Em resposta ao chefe do executivo, Tchê disse que as críticas aceitas é um dos maiores legados do governo nos últimos seis meses. “O senhor tem uma base ajustada, tem deputados independentes que nunca votaram contra. Tem uma Mesa Diretora que tem feito bom trabalho assim como vários outros colegas. Costumo dizer que o cargo de líder é seu, fico feliz e honrado em poder ajudar”, respondeu.

Mais tarde, em sua rede social, no Facebook, o pedetista enalteceu que fez um bom diálogo e buscou ser um estadista por ouvir as classes que pediram ajuda na Aleac. Tchê também manifestou contentamento pela aprovação da LDO, por 22 votos, durante o início da noite de ontem.

“Quero agradecer ao Governador Gladson Cameli pela confiança depositada em mim para representá-lo na Assembleia Legislativa durante estes primeiros 6 meses de trabalho legislativo. Busquei ser um estadista, ouvir aqueles que buscaram a casa do povo e, principalmente, solucionar da melhor maneira possível as reivindicações de todas as categorias que por aqui passaram buscando ajuda do governo. Na condição de líder do governo Gladson Cameli, fiz o bom diálogo com todos os parlamentares e aprovamos por unanimidade a LDO, que manteve os percentuais dos poderes legislativo, judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública”, escreveu Tchê.