Deputado do PSL diz que estão fazendo politicagem com a CPI e se recusa assinar

Por Wanglézio Braga

O deputado Whendy Lima (PSL) reafirmou ao Portal O Rio Branco que não assinará o documento que pede a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que teria o objetivo de investigar o aumento imposto pela empresa Energisa nas contas de energia no Acre. O requerimento foi apresentado pelo deputado, Jenilson Leite, do PCdoB, e conta até o momento com 11 assinaturas.

Questionado por nossa reportagem, o deputado do PSL acredita que um grupo estaria fazendo “politicagem e enganando a população”. “Não assinei porque isso é uma irregularidade. Estão fazendo politicagem e enganando a população. Depois o prejuízo será muito grande. Estão pensando que CPI é uma coisa muito simples e não é. Estou tranquilo!”, respondeu.

Lima comentou que não assina o requerimento em consideração a decretos do  governo Cameli em relação ao ICMS e suas formas de cobranças junto a Energisa bem como do já anunciado  pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) de 2,60% na tarifa de energia.  

“Eu achei de acordo em não votar porque estão fazendo politicagem em cima disso aí. Eu conheço o meu eleitorado, conhece o meu trabalho, sabe que não sou um deputado de plenário, mas sou um cara de rua. Sou da base e estou com o governador. Não assinei e estou com o Governo do Estado do Acre”, justificou.

Por fim, o parlamentar criticou os que voltaram atrás na decisão de assinar a instalação do dispositivo. Ele também comentou durante a entrevista que não deixaria de votar em matérias que beneficiem o povo, porém, alerta que alguns estão fazendo manobra para autopromoção.

“Quem assinou e retirou e agora assinaram novamente não foi por pressão de governo ou de qualquer outra coisa, foi por covardia. Eles estão sabendo que terça-feira a população vai comparecer na Assembleia, gritando lá sem saber qual a realidade e fundamento dessa CPI, que estarão lá gritando por justiça sem conhecer a real fundamentação dessa CPI (...) nunca vou deixar de votar em questões que são a favor da população. Isso daí, esse pedido virou politicagem e infelizmente a população não enxergou isso”, finalizou.

Vale lembrar que Whendy Lima integra o “Bloco Unidos pelo Acre” (BUPAC) composto pelos deputados Neném Almeida (SD), Chico Viga (PHS). Na teoria, os três examinariam a pauta e manifestariam votos juntos, fechariam questão, mais sobre a CPI a prática foi diferente: Somente Neném Almeida assinou o requerimento.  

Veja a lista atualizada dos deputados favoráveis:

Jenilson Leite (PCdoB) – Autor, Edvaldo Magalhães (PC do B), Roberto Duarte (MDB), Cadmiel Bonfim (PSDB), Maria Antônia (PROS), Meire Serafim (MDB), Daniel Zen (PT), Fagner Calegário (PV), Wagner Felipe (PR), Neném Almeida (SOLIDARIEDADE) e Jonas Lima (PT).

Veja a lista atualizada dos deputados contrários:

Gherlen Diniz (PP), José Bestene (PP), Tchê (PDT), Luís Gongaza (PSDB), Antônia Sales (MDB), Chico Viga (PHS), Whendy Lima (PSL), Josa da Farmácia (PODE), Manoel Morais (PSB), Doutora Juliana (PRB), Marcus Cavalcante (PTB) e Antônio Pedro (DEM).

O presidente da Mesa Diretora da Aleac, deputado Nicolau Júnior (PP) assume a posição de neutralidade em conformidade com o Regimento Interno da Assembleia Legislativa.