Vereador acusa a prefeita de colocar culpa nos presidentes de bairros por rejeição

Por Wanglézio Braga 

O clima ficou tenso durante a sessão de hoje (11) na Câmara de Rio Branco após o discurso crítico do vereador João Marcos Luz, do MDB. Ao subir da tribuna, o vereador acusou a prefeita Socorro Neri (PSB) de colocar a culpa nos presidentes de bairros de sua rejeição aferida em pesquisa divulgada ontem (10).

''Foi comprovado através de pesquisa sobre a gestão prefeita Socorro Neri que 70% dos riobranquenses não estão satisfeitos com a gestão municipal. Isso atesta o que vínhamos falando. Isso comprova que os serviços da prefeitura deixa a desejar. Estamos vivendo dias difíceis em Rio Branco. Muito querem camuflar, mais quem enxerga as coisas sabe do que vem ocorrendo. A gestão municipal tenta desmoralizar, o tempo inteiro, essa casa quando tenta calar vereador, quando tenta paralisar ações no parlamento. Agora tenta desmoralizar os movimentos sociais, os presidentes de bairros. Como? Por chamar os presidentes de bairros e mandar eles escolherem duas ruas do bairro para serem pavimentadas. É isso que ela tem feito'', disparou.

Luz também disse que a prefeitura tem feito vista grossa nas indicações dos vereadores. Ele chegou a dizer que o executivo municipal joga na lata de lixo as indicações feitas pelo parlamento. João também alertou os presidentes de bairros a não confiar nas promessas da prefeita e lamentou que a CPI da Emurb não foi a diante.

''As indicações dos vereadores são jogadas na lata do lixo, hoje vemos isso. Faço um alerta aos presidentes de bairros para que não caiam nessa. Os 70% de rejeição, a prefeita quer jogar nas costas dos senhores, presidentes de bairros! Se tivéssemos dado continuidade a CPI na Emurb, no mínimo a prefeitura tinha acordado'', acrescentou.

Por fim, João Marcos Luz tornou a criticar a Operação Verão 2019. Na semana passada, ele disse que falta equipamentos, insumos e equipes para realizar as ações nas ruas da cidade. Hoje, o emedebista foi além e classificou a operação como uma grande mentira.

''Eu achamo de Operação Mentira porque não tem equipamentos, não tem insumos. Agora estão mentindo para os produtores rurais em dizer que vão pavimentar o Cinturão Verde, 100 KM de estrada'', concluiu.