Genro de Bestene assume, interinamente, presidência da Fundhacre

Antonio Muniz

Moisés Marcelo de Lima é o novo diretor-presidente da Fundação Hospitalar do Estado do Acre (Fundhacre). A nomeação foi publicada nesta sexta-feira, no Diário Oficial do Estado. Ele assume o cargo deixado pelo coronel da Reserva do Exército Lauro de Melo, o último coronel a deixar a Sesacre.

Moisés é genro do deputado José Bestene (PP), que teve seu nome cotado várias vezes para assumir a Secretaria de Saúde, cargo que exerceu no governo Orleir Cameli e deixou marcas positivas. Moisés não vai encontrar muita dificuldade para se adaptar a novo cargo, uma vez que era diretor executivo.

Moisés que foi demitido em setembro do ano passado, quando houve princípio de crise entre Bestene e Gladson Cameli, mas logo em seguido retornou ao cargo e agora assume, interinamente, o maior posto na administração da Fundhacre. Há quem diga que Moisés será efetivado no cargo, mas há também informação de que será apenas algo passageiro.

A nomeação de Moisés, mesmo em caráter provisório, é uma prova de que o deputado José Bestene volta a ter prestígio no governo progressista que ele ajudou a construir. Vale lembrar que Bestene comandou o PP antes, durante e depois da vitória de Gladson Cameli. Além disso, existe amizade pessoal entre Bestene e Gladson.

Quanto ao retorno do doutor Alysson Bestene ao cargo de secretário de Saúde, tal fato se deu muito mais pela amizade entre ele e o governador do que a influencia de Bestene junto ao governo. No final do ano passado, contentes com a saída de Lauro Melo, vários servidores chegaram a pedir a volta do doutor Lúcio Brasil. O apelo voltou a ser feito na primeira semana deste ano.