Duarte anuncia que sem diálogo não votará na Reforma da Previdência Estadual

Por Wanglézio Braga

O deputado Roberto Duarte, do MDB, anunciou hoje (06) que é favorável a Reforma da Previdência Estadual enviada pelo governador Gladson Cameli (PP) à Mesa Diretora da Aleac, mas afirma que só votará com o governo caso a matéria seja amplamente debatida com os servidores e seus representantes legais, os sindicatos.  

“Conforme tinha antecipado em minhas redes sociais, há alguns dias atrás, o Governo do Acre apresentou o Projeto de Lei que modifica a Previdência Estadual. Como havia antecipado aqui, a proposta foi apresentada na Assembleia Legislativa em regime de urgência”, disse.

Nas redes sociais, o emedebista reforça a ideia de abertura de diálogo. “Desde já, mantenho meu posicionamento sobre a matéria de ser favorável, desde que haja tempo suficiente para discutir e debater com os servidores públicos. Se for para votar sem diálogo com os principais interessados, os servidores públicos, votarei contrário”, acrescentou.

CONFUSÃO NA ALEAC

A sessão dessa quarta-feira nem havia começado quando sindicalistas de diversos seguimentos invadiram a Casa de Leis prometendo tomar a tribuna da Aleac e os gabinetes dos deputados que poderiam votar favorável à matéria. Segurança usaram spray de pimenta para dispersar a multidão.

Os deputados Fagner Calegário (PL), Jenilson Leite (PSB), Edvaldo Magalhães (PCdoB) e o próprio Roberto Duarte compareceram para conversar com os sindicalistas. Eles garantiram que não vão votar com o governo.

Reforma do Funcionalismo Público segue o entendimento do governo de Jair Bolsonaro, do PSL, que aprovou no Congresso Nacional e deve sancionar antes do recesso de fim de ano.  Entre as ideias do Governo é retirar a licença-prêmio de servidores, a exemplo do que já foi feito com os servidores públicos federais e transformar em licença para capacitação, cursos de especialização.