O Rio Branco

Hoje é 19 de Outubro de 2018

Política

Deputado Eber Machado afirma: “Quem manda no transporte público do Estado são os empresários”

06 de Junho de 2018 às 16:20:37

O 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Eber Machado (PDT), lamentou na sessão desta quarta-feira (6) a aprovação do reajuste da tarifa de ônibus de R$ 3,50 para R$ 4. O aumento foi aprovado pelo Conselho de Transportes de Rio Branco, na última terça-feira (5), em reunião na rodoviária da capital acreana, por 7 votos a favor e 4 contrários. Na bilhetagem eletrônica, a passagem passará a custar R$ 3, 80. Já a tarifa estudantil continua um real.

Pela proposta apresentada há 15 dias, o preço da passagem sairia de R$ 3,50 para R$ 4,03.Porém, após um pedido de readequação da planilha, por causa da redução de 46 centavos no valor do litro do diesel, feito pela prefeita Socorro Neri, a tarifa foi para R$ 4. Para o deputado, que vem lutando contra o aumento desde que o mesmo foi anunciado, o reajuste é injusto e não poderia ter sido aprovado.

“É com muita tristeza que hoje venho a esta tribuna para falar desse aumento. Manaus e Porto Velho, duas capitais industrializadas, nossos vizinhos, não aceitaram o reajuste, mas infelizmente não aconteceu o mesmo no Acre. Mesmo com a queda do óleo diesel o aumento foi aprovado. Isso é um absurdo”, afirmou.

O pedetista seguiu afirmando que quem manda no transporte público do Estado são os empresários. “De hoje em diante a RBTrans deveria se chamar Sindcol, porque hoje infelizmente quem está comandando o transporte público do Acre são os empresários. Ontem, depois desse aumento a RBTrans com certeza cumpriu a missão dela”, complementou.

O deputado questionou ainda a justificativa dos empresários. “Os empresários diziam que o maior vilão do aumento da passagem de ônibus era o elevado preço dos combustíveis, mas se óleo diesel baixou como a passagem aumentou? Não dá para entender”, salientou.

Eber Machado fez um apelo à prefeita de Rio Branco, Socorro Nery. “Acredito de verdade que ela não sancionará essa lei, que ela não compactuará com esse aumento. Com toda admiração e carinho que tenho por você prefeita Socorro eu lhe peço: não aprove esse aumento. Não seja a favor dessa maldade que a RBTrans está fazendo com a população. Se a senhora sancionar esta lei estará validando algo que mais lá na frente será totalmente prejudicial para a sua história. Não faça isso”, pediu o parlamentar.

O deputado frisou ainda que em estados com mais de três milhões de habitantes a passagem estaria custando em média R$ 3 – enquanto em Rio Branco, uma capital com pouco mais de 300 mil habitante e linhas mais curtas vai custar R$ 4. Eber Machado também solicitou que a Mesa Diretora da Aleac indique os membros da CPI dos Transportes Públicos.

“Nós temos que escolher os membros e começar os trabalhos o mais rápido possível. Vamos conduzir essa CPI com muita responsabilidade e cautela. Nós precisamos tirar todas as dúvidas em relação a essas planilhas apresentadas pelas empresas. Com muita responsabilidade, sem abrir mãos dos direitos da população vamos fazer essa análise”, finalizou.

 

Mircléia Magalhães

Agência Aleac




Compartilhar