O Rio Branco

Hoje é 26 de Março de 2016

Policial

Operação Ajuricaba: onze pessoas são presas em flagrante em Manoel Urbano

09 de Fevereiro de 2015 às 10:22:33

A Promotoria Cumulativa de Manuel Urbano realizou nesta segunda-feira (2), em conjunto com a Polícia Civil, a “Operação Ajuricaba”, que teve como objetivo prender comerciantes locais que estariam retendo documentos, cartões de beneficio, crédito e magnético de clientes, a maioria indígenas.


A operação do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), coordenada pela Promotora de Justiça Patrícia Paula dos Santos, teve a participação de 120 (cento e vinte) policiais civis, dentre eles os delegados Alcino Júnior (Rio Branco), Rêmullo Diniz (Sena Madureira) e Alex dos Santos (Feijó). O diretor de Polícia Civil, Roberth Alencar, chefiou a operação.

De acordo com informações do MPAC, durante a operação foram cumpridos 12 (doze) mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça e 11 (onze) comerciantes foram presos em flagrante, sendo que até ao final da tarde 04 (quatro) deles já haviam sido encaminhados a unidade prisional do Município de Sena Madureira.


A denúncia feita por indígenas ao Ministério Público, de que vários comerciantes estabelecidos no Município de Manuel Urbano estariam retendo cartões de benefícios, cartões magnéticos, cartões de crédito e documentos pessoais de pessoas que compravam em seus estabelecimentos, levou o MPAC, por meio do GAECCO (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), a fazer uma investigação dos fatos denunciados, tendo sido confirmada a prática criminosa.


De acordo com a Promotora de Justiça Patrícia Paula no curso das investigações foi constatado que os acusados, além de reter os cartões e documentos das mais de 130 (centro e trinta) vítimas, a maioria indígenas, ainda aproveitavam para fazer empréstimos em seus nomes, utilizando-se dos cartões bancários e documentos pessoais das vítimas.


Durante a operação foram apreendidas 03 (três) armas de fogo, munições, fogos de artifício, produtos contrabandeados, medicamentos, produtos com data de validade vencida e a quantia de R$ 55 mil (Cinquenta e cinco mil reais).


Segundo o delegado Rêmullo César, a operação foi muito bem planejada, o que garantiu seu êxito. ” A operação foi um sucesso, pois dos 12 (doze) alvos, 11 (onze) foram presos em flagrantes e apreendida uma grande quantidade de mercadorias, sendo necessário o uso de um caminhão para o seu transporte”, enfatizou.


Patrícia Paula elogiou o trabalho de todos os envolvidos na operação. “É uma satisfação realizar esta operação, que visa proteger pessoas vulneráveis”, afirmou a Promotora de Justiça, acrescentando que a ação resgata a presença do Estado no município e a confiança da população nas instituições públicas.


A Promotora informou que as vítimas já haviam começado a ser ouvidas e revelou que tinha notícia de que, com a divulgação da operação, muitos indígenas que moram em aldeias distantes já estariam se dirigindo à cidade para prestar depoimento. Segundo ela, a operação poderá se estender até à próxima sexta-feira (6).

 

Sena24horas




Compartilhar