Mulher de Márcio Bittar e deputada Antônia Lúcia vão aos tapas no palanque durante discurso de Aécio Neves

Da Redação

 

O que deveria ser uma festa política, a apresentação ao eleitor acreano do candidato do PSDB à presidência da República, Aécio Neves, no último sábado, na localidade “Quatro Bocas”,  em Rio Branco, acabou em pancadaria, com direito a empurrões, puxões de cabelo e palavrões. As agressões envolveram a deputada federal Antônia Lúcia (PSC), que é candidata à reeleição pela coligação “Por um Acre Melhor”, e a esposa do candidato do PSDB ao Governo, Márcio Bittar, a senhora Márcia Bittar, durante o chamado showmício em que Aécio Neves era o destaque da festa. A filha de Aécio Neves, Gabriela, trazida especialmente pelo candidato para conhecer a Amazônia, assistiu toda confusão.

 

 

A troca de agressões entre as duas senhoras ocorreu no exato momento em que Aécio Neves discursava sobre suas propostas para governar o Brasil. O deputado federal Márcio Bittar, candidato a governador do Estado, ao ver sua esposa sendo agredida, assim como Aécio Neves, chega a manifestar-se assustado. Aécio Neves, mesmo assustado com a cena, não interrompe o discurso. A agressão foi filmada por um participante da campanha tucana e as imagens foram encaminhadas para o portal Yotube.

 

 

Nas imagens é possível ver Antônia Lúcia, vestida de amarelo, reagindo o que parece ser empurrões de Márcia Bittar e parte para as agressões. Chega a aplicar um soco na altura do peito de Márcia Bittar momento antes de ser contida por um homem de camisa branca, aparentemente um assessor de Aécio Neves, que também está sobre o palanque. As imagens revelam que, antes de Antônia Lúcia reagir, a candidata a vice de Márcio Bittar, deputada estadual Antônia Sales, tenta ficar entre as duas contendoras para evitar exatamente o que aconteceu, as agressões entre as duas. De acordo com informações do comitê de campanha de Márcio Bittar, o clima entre a esposa do candidato a governador e a deputada Antonia Lúcia é péssimo. Márcia Bitar não quer a aproximação da candidata de seu marido e teria deixado isso bem claro no comício do último sábado, quando tentou colocar-se, mesmo sem ser candidata, ao lado do marido durante seu discurso, que falou momentos antes da fala de Aécio Neves. Quando o candidato a presidente começou a falar e as pessoas em baixo do palanque o aplaudiam, Antônia Lúcia entendeu que era o momento de tirar proveito da situação e forçou a barra para assumir o lugar ocupado por Márcia Bittar e aí começa a pancadaria entre as duas.

 

 

Antônia Lúcia promete acionar a Polícia Federal contra a agressão

A jornalista Ana Cristina Silveira, coordenadora da Agência Diana de Comunicação, que cuida da assessoria de imprensa da coligação encabeçada por Márcio Bittar, disse que o candidato nem sua esposa não iriam comentar o assunto. Antônia Lúcia, no entanto, tornou o caso público em sua página no facebook, ela própria escrevendo ou através de um assessor. No texto em que fala sobre o assunto, com erros primários de português, ao se referir a Márcia Bittar, a deputada  diz o seguinte: “Fico impressionada com uma mulher de 50 anos ou beirando essa idade, fase da mulher ser sábia, linda e nobre, essa Senhora, expõe o esposo um homem publico, sábio, respeitador, ético e muito capaz. Quando ela ataca seus aliados políticos, por puro ciúmes e ignorância. Uma das atacadas tem idade de ser sua filha caçula”, diz a deputada. Antônia Lúcia vai mais além: “Você deveria respeitar a presença de todos, do convidado ilustre em nosso estado e de nosso País (sic) sem imaginar a baixaria trouxe a filha Gabriela para conhecer o nosso Acre. Senhora desequilibrada , lhe informo que minha família e eu somos amigas do convidado. A agressão não ficou só verbalmente, através de palavras de baixo escalão (sic!!!!!), usada (sic) na boca de pessoas descontroladas e baixas, ela também agrediu fisicamente e publicamente mulheres Acreanas, que nasceram aqui, vivem aqui, não vão embora a cada derrota !!!!! lutam, derramam suor do rosto, por acreditarem em dias melhores para todas nós acreanas. Senhora! esse caso é um caso de polícia e você vai resolver comigo na Polícia Federal que tem obrigação de guardar o pleito eleitoral, nos tribunais e onde for necessário, talvez com esta atitude você pare e respeite nosso sangue acreano . Se estiver achando ruim, faça suas trouxas e desocupem nossa terra. De onde mesmo você saiu?”, questionou a deputada