O Rio Branco

Hoje é 14 de Novembro de 2018

Policial

O delegado responsável pela Operação...

13 de Setembro de 2018 às 14:29:59

O superintendente da Polícia Federal, Rafael Francisco França, informou na manhã desta quinta-feira (13), durante entrevista coletiva na sede do órgão, que não há deputados e nem servidores da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) envolvidos no grupo criminoso que teria fraudado contratos públicos de publicidade do Poder Legislativo. Os delegados destacam que a Aleac foi vítima do esquema de notas frias em contratos que somariam R$ 17 milhões.

O delegado responsável pela Operação Hefesto destaca que cumpriu 24 mandados judiciais, sendo quatro prisões preventivas, três prisões temporárias, 17 mandados de busca e apreensão e várias pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos na sede da Polícia Federal. De acordo com a PF, a fraude consistia na apresentação de notas frias ou superfaturadas que resultavam no desvio de recursos públicos. O processo corre em segredo de Justiça e a Policia Federal não divulgou os nomes dos envolvidos.

A PF teria deslocado 80 policiais para cumprir os mandados judiciais. Os delegados que atuaram na Operação Hefesto destacam que não houve nenhuma condução coercitiva e não tiveram servidores ou deputados presos. Os acusados de fraude nos contratos públicos também estariam sendo investigados por tentativa de suborno a servidores da Justiça do Trabalho, em uma tentativa de evitar que o esquema chegasse ao conhecimento da polícia e da Justiça.

AC24HORAS




Compartilhar