Polícia Civil de Mâncio Lima desvenda execução no Moa e prende autor

No último dia 05 de setembro foi lavrado, na Delegacia Geral de Mâncio Lima, o flagrante por tráfico de drogas contra José Alexandre da Silva, mais conhecido na cidade como “Codoba”. Esse seria mais um caso de prisão por envolvimento de um jovem com o comercio criminoso de entorpecentes se não fosse a suspeita de envolvimento do acusado em outro crime, o de homicídio.

“Codoba” era investigado pelo delegado José Obetânio e seus agentes como autor da execução de Jovane Sabino, vulgo “Nambú”, ocorrido há aproximadamente dois meses. O acusado confessou o crime durante seu depoimento em decorrência do flagrante de tráfico de drogas.

Como justificativa, “Codoba”, que é membro de uma facção criminosa que vem agindo no município, disse que matou “Nambú” depois que este furtou um motor da embarcação de sua mãe. O acusado contou detalhes do crime ao afirmar que executou o desafeto a golpes de facão e depois o enterrou no local do crime, na Comunidade Cachoeira Grande, Rio Moa.

A autoridade policial destacou ainda que, apesar da confissão de José “Codoba”, as investigações continuam em curso, já que o irmão de Jovane “Nambú” (nome não revelado) continua desaparecido e segundo testemunhas eles estavam juntos no momento do crime.

 

 

ASSESSORIA