O Rio Branco

Hoje é 19 de Dezembro de 2018

Policial

Em áudio, ex ouvidor dos direitos humanos faz promessas a presos em troca de apoio na candidatura de deputado estadual

10 de Outubro de 2018 às 09:56:41

Lília Camargo

Um áudio enviado com exclusividade a redação do site na noite desta terça-feira (09), mostra uma conversa comprometedora entre o ex ouvidor dos direitos humanos, Valdecir Nicácio e um suposto homem que seria líder de uma facção criminosa. Nicácio dos Direitos Humanos como ficou conhecido, era candidato a deputado estadual e pedeu as eleições com pouco mais de 400 votos.

No áudio, o ex ouvidor se apresenta como candidato e tenta barganhar votos tentando convencer os presos que caso eleito, vai continuar ajudando os detentos prometendo  alugar casa com material pra ajudar os familiares e contratar advogado para defendê-los em processos criminais.

"Vcs sabem que eu sempre trabalhei ajudando vcs e dessa vez não vai ser diferente. Eu tenho uma decisão minha de trabalhar ajudando vcs e eu quero o mandato de deputado estadual para continuar fazendo o que eu faço, ou seja, ajudando vcs, só que agora d e uma forma mais organizada e estruturada com mandato a gente auxilia muito mais".

[EM OUTRO ÁUDIO ELE FALA].

"Meu irmão eu sou candidato a deputado estadual pelo PDT, meu número é 12171, vc já notou que esse número não é por acaso, 171 né, mas, uma das primeiras propostas que eu quero fazer é criar um espaço tanto aqui em Rio Branco e outro em Tarauaca e Cruzeiro do Sul, aonde os familiares tenham estrutura com telefone, com computador e vô botar um advogado pra ficar responsável pelas emergências para caomoanhar os processos. E nessa casa também vou ajudar pro pessoal fazer artesanato" disse o candidato.

Provavelmente questionado se poderia ajudar com dinheiro pelo preso, Nicácio negou que pudesse dar dinheiro alegando que seria processado por compra de voto. "Eu não tenho menor chance de dar dinheiro por que isso é ilegal. Se eu der dinheiro pra vcs eu vou ser processado e casado e voces também porque estão me vendendo voto, então não vale a pena a gente arriscar pegar dinheiro ou dar dinheiro pois vai prejudicar a mim e a quem pegou o dinheiro".

Os áudios foram reproduzidos pelo suposto líder de facção em um grupo que defende o candidato e até diz que já foi livrado por ele na cadeia.

"Aí o áudio dele aí que eu falei com ele, eu tenho o contato diretamente com ele, ele disse que dinheiro ele não pode oferecer não  mas, ele cuida dos presos mesmo viu parceiro, que esse cara já me livrou de uma legal aí dentro da cadeia"  disse o homem.

Através de ligação a redação do site entrou em contato com o ex ouvidor. Ele negou que o número escolhido como candidato tivesse relacionado a prática de algum crime e não sabe quem é o homem com quem fala, já que teria passado em vários municípios e falado com familiares de presos usando o mesmo discurso.

"Jamais em eleição nenhum ninguém teve coragem de usar esse número e aí eu achei fácil de decorar. Eu não falei com preso, falei com familiar de preso, não sei com quem eu falei e nem sei pra quem ele mando  mas, com certeza foi eu que falei porque isso aí está nos meus projetos. Em todo canto que eu fui eu falei dessas propostas porque é algo que já faço a muito anos de ajudar esse pessoal porque a ideia é que eu não defendo pessoas eu defendo o direitos delas, quero nem saber se é do presidiário ou se é do presidente eu defendo direito. Esse projeto não é ilícito não há nada de ilegal", disse Valdecir Nicácio.

Confira:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Compartilhar