Corpo de criança assassinada no DF está pronto para ser transladado ao Acre

O corpo do menino R. M. S. C., de 9 anos, assassinado pela mãe, na última sexta-feira, 31, em Brasília, já foi identificado no Instituto Médico Legal (IML) do Distrito Federal. O processo de reconhecimento, que costuma demorar em torno de 10 dias devido à tipologia do crime, foi antecipado pelo IML e concluído na tarde desta segunda, 03.

A Defensoria Pública do DF conseguiu a emissão da Certidão de Óbito e Guia de Sepultamento para que o corpo da criança possa ser trasladado para Rio Branco.

“O mais demorado a gente conseguiu antecipar ontem. Como foi uma morte violenta era preciso passar pelo processo de identificação. Esta foi a parte mais difícil devido ao tipo de crime praticado”, explica o defensor acreano, Celso Araújo Rodrigues.

O governo do Estado do Acre já providenciou o pagamento das despesas da funerária e do translado. Está também dando apoio aos familiares por meio da Defensoria Pública, Casa Civil e Secretaria de Assistência Social dos Direitos Humanos e Política para Mulheres, para que o corpo do menor possa ser trazido para o estado, onde deverá receber homenagens da família e amigos.

 

Agência