MPT destina R$ 480 mil para Tarauacá e Feijó combater coronavírus

O Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Justiça do Trabalho disponibilizaram R$ 480.000,00 (quatrocentos e oitenta mil reais) para reforçar ações de combate ao coronavírus nos Municípios de Feijó e Tarauacá, região central do Acre.

A maior parte dos recursos (R$ 420.000,00) será dividida entre os hospitais de referência em cada uma das cidades, para compra de equipamentos de proteção individual, possibilitandoatuação adequada dos profissionais da saúde, além de medicamentos necessários para o atendimento da população local.

A ação decorre de atuação conjunta doMinistério Público do Trabalho (MPT-AC  PRT14) com o Juiz do Trabalho Titular de Feijó, Dr. Vicente Ângelo S. Rego (TRT 14ª. Região).

 O Magistrado ressaltou a carência dos hospitais na região, que possui um dos IDH mais baixos do Estado, necessitando medidas efetivas para proteção da saúde da população.

O Procurador do Trabalho Antônio Bernardo S. Pereira indicou que o valor da destinação advém de Termo de Ajuste de Conduta firmado pelo MPT e executado na Justiça do Trabalho, relacionadoa infrações trabalhistas ocorridas no Município de Tarauacá. O Procurador afirma que a legislação determina que o valor das multas seja revertido diretamente em favor da população prejudicada e que a destinação direta é ainda mais necessáriapor se tratar de região carente de diversos recursos.

A compra dos equipamentos e medicamentos será possível por trabalho coordenado do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Justiça do Trabalho com a Secretaria de Saúde do Estado do Acre (SESACRE), que fez o levantamento das reais necessidades dos locais, bem como pela parceria com o  Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS), agência da ONU especializada em compras e gestão de contratos.

O valor remanescente (R$ 60.000,00) foi destinado ao reforço operacional do Corpo de Bombeiros e da Polícia na região, órgãos primordiais ao enfrentamento da crise.

Fonte: Assessoria jurídica do 2º Ofício de Rio Branco. MPT. PRT 14.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.