O Rio Branco

Hoje é 18 de Dezembro de 2018

Geral

Governo injeta R$ 250 milhões na economia com pagamento de novembro nesta sexta

29 de Novembro de 2018 às 17:09:03

O governo do Estado do Acre cumpre suas obrigações de pagamento do salário dos servidores públicos em dia e injeta nesta sexta-feira, 30, mais de R$ 250 milhões na economia.

Assim, a gestão Tião Viana supera a crise econômica e política que atinge todo o país e chega à marca de 95 meses de salários pagos em dia durante quase oito anos, sem contar os 13° dos anos anteriores, também pagos regularmente.

Para se ter uma ideia das dificuldades enfrentadas por outros estados, segundo levantamento feito pela equipe da Notícias do Acre junto às assessorias pelo país, nove unidades da federação estão com salários dos servidores atrasados e/ou parcelados: Amapá, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Mais de 40 mil servidores, entre ativos, pensionistas e aposentados, fazem parte da folha de pagamento do Estado. Com os salários em dia, o governo reafirma seu compromisso com os servidores, o que exige bastante habilidade e controle de recursos da sua equipe financeira.

Organização

O Estado segue há 20 anos com o pagamento em dia dos salários dos servidores ativos e benefícios dos aposentados e pensionistas do Estado, mesmo com a severa redução de repasses federais da União nos últimos sete anos. Tais cortes fizeram com que o Executivo acreano perdesse mais de R$ 1,2 bilhão durante toda a última gestão. E só a previdência do Estado causa um déficit de R$ 40 milhões mensalmente.

Mesmo com tamanha perda, o governador Tião Viana marcou sua gestão por aumentos de salários para a maioria das categorias de servidores e a realização dos maiores concursos públicos do Estado, com destaque para contração de professores e técnicos da saúde, além do andamento de um concurso para contração de 500 novos policiais civis e militares.

No encerramento da gestão e com o corte de repasses federais, o governo está reformulando quais medidas administrativas serão necessárias para que chegue ao fim de dezembro dentro do que é a normalidade de saneamento, em obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ações estão sendo finalizadas, com secretarias e cargos de livre nomeação sendo liberados para repassar à equipe do governador eleito.

Boas marcas

Em um modelo de desenvolvimento sustentável, o governo de Tião Viana investiu R$ 4,6 bilhões no setor econômico produtivo, saúde, saneamento, segurança e outras áreas. Prova de sua administração com controle fiscal, o governo do Estado está com nota B na última avaliação da Secretaria de Tesouro Nacional (STN).

Esses investimentos possibilitaram ao Acre crescimento da receita, em um resultado nominal de R$ 3,94 bilhões em 2010 para R$ 6,6 bilhões em 2018, isso em um período de crise financeira nacional.

Outro fator importante que mostra o crescimento econômico do Acre é seu Produto Interno Bruto (PIB), que saiu de R$ 8,477 bilhões, em 2010 e início da gestão de Tião Viana, para R$ 14,459 em 2014, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 13 anos, o estado se estabeleceu como o quarto com maior crescimento acumulado de seu PIB em todo o Brasil.

 

Samuel Bryan

Agência




Compartilhar