Marina Silva comemora denúncia contra Bolsonaro por crimes contra a humanidade

Por Wanglézio Braga

A ex-ministra Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, usou as redes sociais para comemorar a notícia de que o presidente da república, Jair Bolsonaro (SEM PARTIDO), foi denunciado por crimes contra a humanidade. Marina compartilhou uma reportagem da Folha de São Paulo que informou que a denuncia foi feita pela Comissão Arns, presidida por José Carlos Dias, o tucano que aderiu à caravana lulista, e pelo Coletivo de Advogados em Direitos Humanos, de Eloísa Machado de Almeida, uma das principais defensoras da causa de Lula.

“O presidente Jair Bolsonaro foi denunciado no Tribunal Penal Internacional por “crimes contra a humanidade” e por “incitar o genocídio e promover ataques sistemáticos contra os povos indígenas”. Desmatamento, queimadas, e aumento da violência contra segmentos vulneráveis da sociedade têm sido as principais formas de inserção do seu governo na agenda internacional”, escreveu Marina na manhã de hoje (28).

Horas antes, a ambientalista acreana chegou a escrever que o “Presidente defende uma visão de desenvolvimento atrasada. Tem um projeto para a Amazônia que é insustentável do ponto de vista ético e técnico”.

A ex-ministra também escreveu que “Eu não faço política fazendo pirotecnia. Não faço a política da lacração. Eu faço política com intenção de contribuir para o debate, não faço também oposição por oposição”.

Por fim, ela completou sua postagem afirmando que “Eu analiso as questões no mérito e me posiciono. Esse discurso de que eu estou sumida é uma espécie de preconceito. É uma estratégia de quem gosta de sofismar, de mentir”.