Acre celebra reconhecimento nacional e internacional como estado avançado em políticas ambientais

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, embarcou na última quinta-feira, 19, para os Estados Unidos, onde cumpre agenda institucional. A audiência pública que aprovou o Padrão das Florestas Tropicais (TFS, sigla em Inglês para Tropical Forest Standard), foi realizada na quinta-feira, 19, no parlamento da Califórnia, com a presença de lideranças indígenas e de representantes governamentais de vários países, inclusive uma comitiva do governo do Acre, liderada pelo governador Gladson Cameli.
Como membro da Força-Tarefa de GCF o Estado do Acre, parabenizou o Estado da Califórnia e seu Conselho para Recursos Atmosféricos (Carb) pela aprovação do padrão para Florestas Tropicais. Esta medida é um passo relevante no enfrentamento de um dos desafios mais importantes do nosso tempo, que é a ameaça de mudanças climáticas e seu impacto nas comunidades, assim como na economia e no meio ambiente.

O Carb estudou os créditos de carbono florestal por mais de uma década e lançou um esboço do estudo Padrão de Florestas Tropicais em setembro de 2018. O TFS agora recebeu mais informações dos interessados e recomendações legislativas e incorporou essas sugestões na proposta revisada, aprovada na reunião mensal ocorrida nesta quinta-feira, 19.
O Conselho delineia uma série de condições para o estabelecimento de programas que contribuirão para a conservação das florestas e o desenvolvimento sustentável dessas regiões. O padrão também visa colaborar e auxiliar no processo de fomento às economias de regiões de florestas buscando a melhoria de vida das populações da Amazônia.
O encontro foi marcado pela presença de representantes do Estado do Acre e diversos indígenas de regiões diferentes do estado e dos governos que compõem a Força-Tarefa Para o Clima e Florestas (GCF), pois se trata de uma iniciativa que permite o reconhecimento dos serviços ambientais e valorização desses povos, tendo o Acre, reconhecimento nacional e internacional como um estado avançado em políticas ambientais.

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.