Governador Gladson Cameli firma parceria na saúde com governo do Estado do Amazonas

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, foi recebido pelo governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, na última quinta-feira, 18,c. O objetivo do encontro foi oficializar parceria para serviços da área de saúde já que a saúde pública do Acre atende pacientes que residem nos municípios de Envira, Itamaraty, Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Pauini e Boca do Acre.

Gladson enfatizou que o laços que unem as famílias acreanas e amazonenses são muito fortes, principalmente a região do Juruá. “Por isso essa parceria é muito importante para a nossa comunidade”.

O governador do Acre esclareceu, ainda, o desejo de ofertar um melhor atendimento ao povo. “Esse melhor atendimento inclui nossos irmãos amazonenses que procuram os serviços de saúde no Acre”, comentou.

“Queremos diminuir as filas, já que a saúde não pode esperar. Os gargalos sãos grandes, mas queremos usar a estrutura física do Acre e o governo amazonense enviaria a equipe médica para atender esses pacientes em forma de mutirões”, esclareceu Cameli.

Wilson Lima destacou que o Acre tem uma demanda muito grande do Amazonas, em especial com os municípios próximos a Cruzeiro do Sul. “Eles estão muito mais próximos do Acre do que do Amazonas, então é mais fácil e rápido procurar atendimento de saúde no Acre. O tempo é mais curto para o socorro dessas pessoas”.

Lima comentou que é preciso encontrar meios para garantir o atendimento. “Os amazonenses são bem acolhidos no Acre, por isso, queremos enviar os especialistas em diversas áreas para ajudar nos atendimentos”, comentou o governador do Amazonas.

Cameli conversou ainda a respeito de consórcio também para a área da saúde. A ideia é realizar compra conjunta de medicamentos e insumos, em especial para atender a média e alta complexidade. Gladson também demostrou interesse para que possam agendar uma visita ao Hospital e Pronto Socorro da Zona Norte de Manaus, Delphina Aziz, onde foi realizado a primeira experiência de Parceria Público-Privada (PPP) do Amazonas.

 

Fotos: Cedidas. 

Ag. de Notícias do Acre


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.