Dia do filósofo é marcado por palestra baseada em princípios greco-romanos

Antonio Muniz

Em parceria com a Academia Acreana de Filosofia (Acaf), o Centro de Matemática, Ciências e Filosofia (CMCF) da Universidade Federal do Acre (Ufac), promoveu na tarde de seta-feira, na salão nobre da Livraria Paim, no centro de Rio Branco, palestra proferida pelo professor, historiador, filósofo e advogado Sanderson Moura Moura sob o tema: “A Filosofia como espiritualidade laica”. O evento foi o ponto alto das comemorações alusivas ao Dia do Filósofo.

O evento foi organizado pelo professor e filósofo David Hall e pelo coordenador do Centro de Matemática, Ciências e Filosofia da Ufac, professor Ailton Aiala. Acadêmicos de filosofia da Ufac e de outras instituições assim como membros da Escola de Atenas, fundada por Sânderson Moura,

Segundo Sanderson, muitos pensam que filosofia é apenas uma mera intelectualidade, mas na referida ciências também há essência de espiritualidade. Não é apenas uma ciência, mas também uma essência  divina, baseada em princípios cristãos.

O palestrante fez uma explanação geral sobre a filosfia, tanto a antiga,mediável e contemporânea, mas focou mais na antiga, baseada em princípios

greco-romanos. Segundo ele, a filosofia nos deixa bem claro que  está associadas à espiritualidade da humanidade.

 A contemporaneidade, segundo ele, se caracteriza fundamentalmente como a era do amor. Segundo o autor, a secularização e o processo de desconstrução acontecidos na Filosofia não legaram ao homem uma sociedade sem fundamentos, nem mesmo um pessimismo niilista.

 Ao contrário, o que se vê é uma divinização do humano, por meio da valorização do outro como aquele que permite ao homem a saída de si, e, assim, a ultrapassar os limites subjetivistas ao expandir seu pensamento.

Advogado criminalista, Sânderson afirmou, em entrevista à TV Rio Branco-SBT, que após usar os princípios filosóficos passou a ter mais confiança e equilíbrio em suas atividades como operador do direito, tanto na elaboração de uma peça jurídica , quanto na sustentação oral.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.