O Rio Branco

Hoje é 20 de Julho de 2017

Geral

Dia de combate ao abuso e a exploração sexual contra Crianças e adolescentes é lembrado com blitz em porto Acre

19 de Maio de 2016 às 09:44:11

Os motoristas que passavam pela vila do Incra na manhã desta quarta-feira, 18 se depararam com uma blitz diferente, realizada pela Secretaria Municipal de Ação e Assistência Social (Semas) e em parceria com Conselho Tutelar e Polícia Militar com o Projeto Guarda Mirim, os condutores recebiam material educativo em alusão ao dia Nacional de combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescente.

            A data instituída pela lei federal 9.970/2000 é lembrada em todo Brasil por causa da morte de uma criança de apenas oito anos de idade, no dia 18 de maio de 1973 em Vitoria no Espírito Santo, a menina Araceli Cabrera foi seqüestrada, estuprada e assassinada. O processo foi arquivado pela justiça e os acusados nunca foram punidos.

            A campanha continuará durante a semana com entrega de material educativo e conscientização das famílias, nas Vilas do V e na Sede do Município, e na próxima semana na Agrovila Caquetá.

            Para a Secretária de ação social Marilene knidel ainda existem muitos casos de abuso e exploração no Município, apesar de todo o trabalho de combate realizado pela equipe da Semas e Conselho Tutelar.

            “São registrados muitos casos no Conselho Tutelar e demais serviços, este trabalho é de fundamental importância, pois normalmente são pessoas comuns que convivemos no nosso dia que comentem esses crimes, na maioria das vezes pessoas bem próxima á vitima”, explica.

            Ainda de acordo com a responsável pela pasta, a idea de fazer uma blitz além de alertar as famílias, é também chamar atenção da comunidade para o problema. “A blitiz serve tanto de alerta para as vitimas quanto para os pais e responsáveis, como também para sensibilizar a comunidade para que esteja sempre alerta e denunciar caso saibam da pratica deste terrível crime contra nossas crianças e adolescentes”, destaca knidel.

 

Saiba como denunciar

Em caso de suspeita de abuso ou exploração sexual procure o Conselho Tutelar da sua cidade, delegacias especializadas em crimes contra crianças e adolescentes ou delegacia comum, procure a polícia militar, polícia Federal, ou Polícia Rodovia Federal.

Você pode ainda ligar para o Disque Direitos Humanos ligando para o número 100 ou em caso de emergência disque 190.

Assessoria




Compartilhar