No Acre, Sérgio Moro evita falar sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ?Tema distante do futuro?

Por Wanglézio Braga

Em agenda no Acre, durante essa segunda-feira (18), o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, evitou comentar sobre possível composição de chapa numa provável reeleição do presidente Jair Bolsonaro (SEM PARTIDO) em 2022. Recentemente, o ministro já declarou via imprensa que seu voto seria em Bolsonaro, que não teria chances de concorrer ao cargo de presidente da república para não "trair quem lhe deu um cargo" e que não existe nenhuma conversa entre eles referente ao futuro pleito.

Questionado pelo Portal O Rio Branco, o ministro afirmou que prefere terminar seu mandato com uma avaliação positiva e que conversas sobre as eleições 2022, embora bastante comentada pela mídia, ficará para depois. 

“Esse tema se encontra muito distante do futuro. A minha preocupação é realizar um bom trabalho como gestor, como administrador nas demandas da justiça que são muito grandes. Eu ficaria satisfeito se pudesse encerrar este mandato apresentando um bom trabalho. O que ocorre no futuro é outra explicação. Isso não se deve pensar agora”, respondeu.

Enquanto Moro discursava, populares que acompanhavam a solenidade de entrega de viaturas e um helicóptero ao Governo do Acre, gritavam em praça pública: “Sérgio Moro, o nosso futuro presidente do Brasil!”. Já outros populares exaltavam o trabalho do então juiz da Operação Lava Jato e pediam a prisão do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. 

Vale lembrar que Sérgio Moro é um dos ministros bem mais avaliados do Governo Bolsonaro. Recentes pesquisas apontam ele até bem mais aceito do que o presidente, Jair Bolsonaro.