Mais de 50% dos inquéritos policiais dos casos de violência doméstica estão virtualizados

Mais de 3 mil inquéritos digitalizados. Este é o saldo de apenas cinco dias úteis do trabalho da equipe que está realizando, na Escola do Poder Judiciário Acreano (Esjud), a virtualização dos inquéritos policiais dos casos de violência doméstica da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Rio Branco.

Sobre o volume de inquéritos já virtualizados, a coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Acreano, desembargadora Eva Evangelista, que acompanhou os trabalhos da equipe no final da manhã desta quarta-feira, 17, creditou o expressivo número ao “envolvimento, à disposição e à dedicação de todos que aqui estão”.

Para o juiz de Direito Edinaldo Muniz, que acompanhou a desembargadora Eva Evangelista durante visita à equipe de trabalho, a ação é de extrema importância, destacando a necessária celeridade aos casos de violência doméstica.

A equipe - A equipe de digitalização é composta por cinco servidores da Justiça do Acre, seis da DEAM, um servidor Instituto de Assistência e Inclusão Social (IAIS) do Estado, e cinco policiais da Assessoria Militar do TJAC (Asmil).

O trabalho está sendo realizado por meio de uma linha de montagem, dividida em três grupos: os que fazem a higienização dos inquéritos, retirando grampos, clipes e sujeiras que os documentos possam conter; os que virtualizam os papeis; e, por fim, a equipe que cadastra os inquéritos no sistema. Ao todo são seis mil inquéritos que estão sendo virtualizados.

 

                                                                                                       Ascom TJAC