Protesto na UFAC inicia com discursos contra o governo, continua com aulão e termina com virada cultural

Por Wanglézio Braga

Acadêmicos, professores e servidores da Universidade Federal do Acre (UFAC) abriram oficialmente hoje (15) os protestos, no Acre, contra o desmonte da educação proposto pelo governo Bolsonaro, do PSL, através do Ministério da Educação.

Por volta das 7 horas, um café da manhã foi servido aos presentes ao movimento denominado “Ocupa UFAC”, bem na entrada do campus Rio Branco. Na ocasião, os manifestantes proferiram palavras de ordem, prestaram discursos inflamados sobre a falta de atenção do Governo Federal, através do Ministério da Educação, para com a educação de um modo geral, e com cartazes nas mãos fizeram defesa de recursos para manter as instituições.

Por volta das 8 horas, professores de diversos cursos iniciaram aulas públicas no Centro de Convenções. As dependências do espaço ficaram lotadas. Também houve discursos defendendo a educação pública no país.

O “Ocupa Ufac” é uma iniciativa do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Associação dos Docentes da Universidade Federal do Acre (ADUFAC) e Sindicato dos Trabalhadores em Educação de 3º Grau do Acre (SINTEST-UFAC) e atende a uma mobilização nacional dos que defendem a educação e o progresso da ciência no país através das faculdades.

A vasta programação compõe panfletagens, no turno da tarde, para sensibilizar quem transita próximo a universidade, além de oficinas de Teatro, Grafitti, apresentação do Coral da UFAC, apresentação de um projeto de extensão “Conto da Aia”.

Segundo a organização, a partir das 19 horas haverá uma programação artística no Coliseu próximo ao Restaurante Universitário. As bandas Moças do samba, Isabel Darah, Abigail Sulamita e Alberto loro, Trilobitas, Combustão Espontânea, Dream Healer, Diogo Soares, Yasmin O'hana e César Félix, Aguadeiro, Elas Batucam.  Caroço d'água, Poc's Show, Zingari, Poetas Vivos, Eanes, Jorge W, Antônio de Santo Cristo,  Kelvin Illitch e Movimento Hip Hop confirmaram apresentações. A previsão é que as atividades do movimento encerrem apenas ás 7 horas desta quinta-feira (16). 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.