O Rio Branco

Hoje é 17 de Novembro de 2018

Geral

Amigos e familiares se despendem de Mário Yonekura em velório na sede da Fieac em Rio Branco

15 de Maio de 2018 às 09:44:24

O corpo do empresário Mário Tadashi Yonekura é velado na sede da Federação das Indústrias do Acre, na avenida Ceará, em Rio Branco, na manhã desta terça-feira, 15, e será sepultado por volta das 11h, no cemitério São João Batista.

Mário Japonês, como era conhecido entre amigos, morreu aos 63 anos na madrugada desta segunda-feira, 14, em um hospital em São Paulo onde permaneceu 40 dias se recuperando após um transplante de fígado.

O engenheiro e empresário deixa esposa e três filhos. Mário Yonekura era natural da cidade de Dourados, no Mato Grosso, e no Acre com outros quatro irmãos atuava no setores madeireiro e da construção civil.

O presidente da FIEAC, José Adriano, lembra que Mário Yonekura era um exemplo de persistência. “Conviver com ele foi uma imensa honra e satisfação, pois sempre foi exemplo de persistência e determinação. Por meio de sua dedicação, deixa sua marca registrada para sempre na classe empresarial. Solidarizo-me com sua família, amigos e colegas, e rogamos a Deus para que tenham o conforto merecido em seus corações, neste momento difícil, bem como forças para transformar toda a dor desta perda em fé e esperança”.

O corpo do empresário Mário Tadashi Yonekura é velado na sede da Federação das Indústrias do Acre, na avenida Ceará, em Rio Branco, na manhã desta terça-feira, 15, e será sepultado por volta das 11h, no cemitério São João Batista.

<div id="mvp-content-body-top" class="left" relative"="" style="margin: 0px; padding: 0px; border: 0px; vertical-align: baseline; float: left; width: 740px; overflow: hidden;">

Mário Japonês, como era conhecido entre amigos, morreu aos 63 anos na madrugada desta segunda-feira, 14, em um hospital em São Paulo onde permaneceu 40 dias se recuperando após um transplante de fígado.

O engenheiro e empresário deixa esposa e três filhos. Mário Yonekura era natural da cidade de Dourados, no Mato Grosso, e no Acre com outros quatro irmãos atuava no setores madeireiro e da construção civil.

O presidente da FIEAC, José Adriano, lembra que Mário Yonekura era um exemplo de persistência. “Conviver com ele foi uma imensa honra e satisfação, pois sempre foi exemplo de persistência e determinação. Por meio de sua dedicação, deixa sua marca registrada para sempre na classe empresarial. Solidarizo-me com sua família, amigos e colegas, e rogamos a Deus para que tenham o conforto merecido em seus corações, neste momento difícil, bem como forças para transformar toda a dor desta perda em fé e esperança”.


Em nota, o ex-prefeito de Rio Branco, também engenheiro Marcus Alexandre, lamentou e disse que Mário foi um importante nome da construção civil local.

“Mário foi um importante empresário da construção civil. Muito dedicado ao trabalho, sempre buscou colaborar para o desenvolvimento do nosso Estado, seja com as obras que edificou ou atuando como um dos líderes do setor industrial.”

“Fui ao Rio visitá-lo dois dias depois da operação. Falei com ele, beijei e abracei meu amigo. Ele se emocionou e falou da nossa amizade verdadeira. Estava quase sem forças, mas queria viver. Passado poucas semanas, sua situação piorou e ele nos deixou. Estou aqui em São Paulo, iria visitá-lo, mas infelizmente não deu tempo”, relata o senador Jorge Viana, amigo do empresário.

 

 

 

Ac24horas




Compartilhar