Paulo Franco volta ao Acre para lançar projeto e livro sobre drogas

O irreverente e criativo palestrante, Paulo Franco, está de volta,  à ativa, depois de ficar internado em estado crítico em Hospital de Belo Horizonte, em Minas Gerais (MG). “Estou pronto pra retomar a carreira de palestrante e lançar meu livro, aqui no Acre, sobre o projeto”, afirma com alegria e alívio.

O livro mostra que é uma biografia do artista, relata sua luta pela sobrevivência, por ter nascido na Favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro (RJ), e ser criado em orfanatos da FUNABEM. Obstáculos que não o impediram de fazer sucesso como humorista e apresentador de programas de televisão, incluvise em diversas emissoras acreanas como na TV RIO Branco (Canal 8.1).

O livro também mostra sua saga pelas estradas brasileiras, com histórias surpreendentes que conta com muito bom humor. “Conheci prefeitos miseráveis, arrogantes, egoístas mas também muita gente boa que se preocupa realmente com as drogas na vida dos jovens e conto tudo, sem censura!”, garante ele.

Neste lançamento os jovens contam a oportunidade de ter, a cores, todo o filme exibido na palestra, em quadrinhos, além de dicas  para os  pais de como identificar um filho usuário, ou ainda, evitar que o seja. Há também um capítulo especial para os professores de como lidar com drogas, tema considerado tabu na sala de aula. Resumindo, é um livro farto em fotografias e muita informação sobre como lidar com a temática.

Com o apoio de empresas do Acre, Paulo Franco tem como objetivo publicar o livro e distribuí-lo, juntamente com o kit antidrogas, nas palestras em escolas públicas, mostrando ao Brasil mais uma opção de prevenção ao “mal do século”!

Para apoiar, participar ou patrocinar esta importante iniciativa social, entre em contato com o escritor  pelo fone/zap (31) 98453-7733. ”A participação da sociedade é muito importante neste momento”, garante ele.

Contato: Fone/zap: (31) 98453-7733 ou (68) 99979-1510 ou ainda pelo Facebook no perfil “Palestra Criativa” (Foto Assessoria)


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.