Uniformes devem conter tipo sanguíneo de alunos de escolas no AC, determina lei

Uma lei, sancionada pelo governador do Acre, Gladson Cameli, determina que todos os alunos do estado tenham afixado em seus uniformes o tipo sanguíneo. O decreto foi publicado nesta segunda-feira (12) no Diário Oficial do estado.

A lei se estende a todos os alunos matriculados, tanto na rede pública como privada do estado, que devem ter no uniforme, identificação do grupo sanguíneo e fator RH.

“As identificações deverão ser afixadas na parte dianteira superior direita da peça do uniforme, tais como blusão, camisa, camiseta, agasalho e outros correlatos”, orienta o decreto.

Ainda segundo o governador Gladson Cameli, a adequação do uniforme deve ficar por conta dos próprios alunos.

G1 entrou em contato com a Secretaria de Educação para saber como se daria esse processo dentro das escolas e foi informado que, na próxima segunda-feira (19), uma comissão interna da secretaria vai definir tanto essa questão da nova lei, como também os novos modelos de uniforme do ano que vem, que, inclusive, já previam essa mudança.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.