Sintect mobiliza sociedade para evitar privatização dos Correios

Antonio Muniz

Em entrevista ao programa Boa Noite Rio Branco, nesta terça-feita, na TV Rio Branco-SBT, a presidente do  Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC), Suzy Cristiny destacou a importância da coleta de assinaturas contra a privatização da empresa. Ela estava acompanhada do diretor sindical, Rosenildo Santana.

Lançada na manhã de segunda-feira, 11, no Terminal Urbano de Rio Branco, a campanha de coleta de assinaturas ocorre simultaneamente em todo o Brasil. Segundo a sindicalista, o temor é que Estados que não geram lucro tenham agências fechadas, deixando de existir entregas de encomendas.

A sindicalista explicou que os diretores e funcionários estão coletando as assinaturas até o dia 20, pois até o dia 22 a relação será entregue ao governo federal por meio da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos, entidade que mobiliza a campanha nacional contra a privatização.

Suzy Cristiny afirmou que  empresas que já atuam no mercado, realizando entregas, preferem não atuar no Acre, por exemplo, porque não é possível ter lucro. “Assim, as empresas acabam atuando apenas em grandes cidades, chegando a enviar os produtos pelos Correios por terem conhecimento do papel social realizado pela empresa.

Segundo Suzy, algumas pessoas criticam os serviços atuais e apoiam a privatização alegando que não deveria existir monopólio, mas não existe monopólio. Qualquer empresa do ramo, segundo a sindicalista, pode será capaz de operar, mas preferem não concorrer em Estados menores, porque não gera lucro

Por isso, segundo ela, a estatal tem um papel fundamental nos municípios pequenos de garantir o encaminhamento de encomendas. .

Suzy Cristiny apontou ainda que não são todas as cidades pequenas que possuem bancos ou caixas, com isso os pagamentos e os saques também são realizados por meio do banco postal.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.