Sintect mobiliza sociedade para evitar privatização dos Correios

Antonio Muniz

Em entrevista ao programa Boa Noite Rio Branco, nesta terça-feita, na TV Rio Branco-SBT, a presidente do  Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC), Suzy Cristiny destacou a importância da coleta de assinaturas contra a privatização da empresa. Ela estava acompanhada do diretor sindical, Rosenildo Santana.

Lançada na manhã de segunda-feira, 11, no Terminal Urbano de Rio Branco, a campanha de coleta de assinaturas ocorre simultaneamente em todo o Brasil. Segundo a sindicalista, o temor é que Estados que não geram lucro tenham agências fechadas, deixando de existir entregas de encomendas.

A sindicalista explicou que os diretores e funcionários estão coletando as assinaturas até o dia 20, pois até o dia 22 a relação será entregue ao governo federal por meio da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos, entidade que mobiliza a campanha nacional contra a privatização.

Suzy Cristiny afirmou que  empresas que já atuam no mercado, realizando entregas, preferem não atuar no Acre, por exemplo, porque não é possível ter lucro. “Assim, as empresas acabam atuando apenas em grandes cidades, chegando a enviar os produtos pelos Correios por terem conhecimento do papel social realizado pela empresa.

Segundo Suzy, algumas pessoas criticam os serviços atuais e apoiam a privatização alegando que não deveria existir monopólio, mas não existe monopólio. Qualquer empresa do ramo, segundo a sindicalista, pode será capaz de operar, mas preferem não concorrer em Estados menores, porque não gera lucro

Por isso, segundo ela, a estatal tem um papel fundamental nos municípios pequenos de garantir o encaminhamento de encomendas. .

Suzy Cristiny apontou ainda que não são todas as cidades pequenas que possuem bancos ou caixas, com isso os pagamentos e os saques também são realizados por meio do banco postal.