O Rio Branco

Hoje é 22 de Novembro de 2017

Geral

Projeto “Drogas e Você: #NadaaVer” certifica 1.600 jovens na capital

12 de Julho de 2017 às 09:14:18

Uma ação conjunta da Polícia Militar do Acre (PMAC) e da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) resultou na certificação de 1.600 alunos do Colégio Estadual Barão do Rio Branco (CEBRB), por participarem do projeto “Drogas e Você: #NadaaVer”. A solenidade foi realizada na tarde desta terça-feira, 11, no Teatrão em Rio Branco, e contou com a presença da vice-governadora Nazareth Araújo.

Implantado com o objetivo de esclarecer e orientar o corpo escolar acerca dos procedimentos e informações sobre drogas ilícitas, a iniciativa teve início em fevereiro deste ano e foi coordenada pelo Policiamento Escolar.

Nazareth Araújo acredita que projetos como esse representam muito na vida de jovens. “Quando a gente diz não às drogas junto com os jovens e ensina as crianças a serem resistentes ao assédio das drogas, com certeza estamos dando um grande passo para que se possa falar de verdade de uma sociedade de paz”, destacou a vice-governadora.

O projeto se dedicou à capacitação de professores, gestores e colaboradores sobre as competências da escola e dos órgãos afins ao lidar com o problema das drogas.

Os alunos foram contemplados com palestras, além de participarem de oficinas ministradas pelos professores, com a colaboração dos policiais militares.

No projeto, foram trabalhadas apresentações de música, dança, teatro, declamação de poesias e entre outras manifestações culturais, como arte da programação prevista.

No ato de encerramento, os alunos colocaram em prática tudo o que aprenderam.

O curso, além dos 1.600 alunos, beneficiou 90 professores, dez coordenadores, equipe de gestão e alguns pais. Esse mesmo público participou da 5ª Semana Estadual de Combate às Drogas, com uma das oficinas do Projeto.

Mudança de realidade

Para o comandante-geral da PMAC, coronel Júlio César, a segurança pública não se faz só com repressão.

Segundo ele, atualmente mais de 70% das pessoas que estão no sistema prisional são fruto do uso e tráfico de drogas.

“É muito importante que nossos jovens conheçam os malefícios que a droga pode trazer para suas vidas. As drogas corroem famílias e a sociedade. Conversando, conscientizando e ensinando acerca desse mal, temos como evitar que os jovens se sintam atraídos pelo mundo das drogas. Juntos, polícia e comunidade, podemos fazer a diferença”, disse o coronel.

Protagonistas do projeto

Aluna do 3º ano do Ensino Médio, Jaqueline Ximenes afirma que a PM trouxe um projeto importante. “Este projeto nos conscientizou dos males que a droga pode nos causar. Não devemos de maneira alguma usar qualquer tipo de drogas, elas só nos fazem mal”, alertou.

Luiz Eduardo Gomes, aluno do 1º ano do ensino médio, frisou que o projeto não é importante somente para os jovens, mas para adultos também. “O problema começa na juventude, quando um amigo lhe oferece droga. Ao aceitar, o jovem acaba entrando para esse caminho, que muitas vezes não tem volta. A ação nos conscientiza sobre o problema e como não fazer parte dele”, comentou.

 

 

Agência




Compartilhar