Governador confirma apresentação da Esquadrilha da Fumaça no Acre e é homenageado

O governador Gladson Cameli recebeu a confirmação na tarde desta terça-feira, 11, de que a Esquadrilha da Fumaça irá se apresentar em uma data festiva do Acre entre os meses de junho e setembro desse ano. A confirmação foi dada ao governador pelo brigadeiro do ar Flávio Luiz de Oliveira Pinto, chefe da Assessoria Parlamentar e de Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica.

Na reunião, que contou também com a presença do representante do governo em Brasília, Ricardo França; do diretor do Sebrae/Acre, Lauro Santos; do piloto da Esquadrilha da Fumaça, do major Glauber, e do major aviador Leno Garcia, Gladson Cameli enalteceu o trabalho da Força Aérea na Amazônia, em especial nas áreas isoladas, onde o resgate e transporte de passageiros e órgãos para transplante seria impossível por meios convencionais. 

“Devemos milhares de vida a esses homens que trabalham dia e noite para que os mais longínquos recantos do nosso país sejam alcançados. Nosso governo está à disposição da Força Aérea Brasileira no que nos for possível proporcionar para ajudar nessa missão” disse Cameli ao brigadeiro Flávio.

Cameli pediu que na agenda a ser montada para a esquadrilha, sejam incluídos, além dos municípios de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, outros municípios ao longo da BR, já que estão na rota de vôo. Porém, com relação aos acréscimos, o major Glauber ficou de verificar todas as possibilidades técnicas para finalização da planilha.

Ao agradecer o apoio e visita do governador, o brigadeiro Flávio o presenteou com uma miniatura da aeronave C 390, que substituirá o antigo C 130 (Hércules), um exemplar do livro Senta a Pua, que conta e mostra em fotos a presença da FAB na Segunda Guerra Mundial e com uma moeda coin. Essa moeda, conforme explicou o brigadeiro, era dada aos aviadores combatentes da RAF – Royal Air Force, por um colega mais chegado para que tivesse a obrigação de voltar, e na sua volta do combate ele pagasse uma bebida com aquela moeda. 

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.