Durante curso de marcenaria, reeducandos aprendem técnicas para fabricação de esquadrias

A profissionalização é uma importante ferramenta no processo de ressocialização de presos. Assim, o Governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), oferece o segundo módulo do curso de marcenaria para apenados do regime fechado.

No primeiro módulo, os reeducandos aprenderam técnicas para o trabalho com móveis em MDF. Já neste segundo, com a participação de 13 apenados, são abordadas as técnicas para fabricação de esquadrias em madeira. O curso que teve início na última sexta-feira, 8, é oferecido no Núcleo de Capacitação Profissional em Tecnologias e Usinagem em Madeira do Iapen e tem a duração de 60 horas.

De acordo com a gerente de Trabalho e Produção, Dalvani Azevedo, a estrutura de uma marcenaria possibilita o desenvolvimento de atividades tanto teóricas quanto práticas. “Aqui os apenados estão sendo capacitados e aperfeiçoados, já que este é o segundo módulo, durante o qual eles têm a possibilidade de ampliar os conhecimentos adquiridos”, disse.

Ela destacou ainda que o formato da capacitação só é possível diante da parceria entre todas as instituições do governo. “Um exemplo é o da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia que cedeu o espaço do antigo Polo Moveleiro para a criação do Núcleo de Capacitação Profissional em Tecnologias e Usinagem em Madeira do Iapen”, ressaltou

O presidente do Iapen, Lucas Gomes, destacou a importância da capacitação profissional como ferramenta de reinserção social dos reeducandos. “É necessário pensar o sistema penitenciário como um espaço de passagem. As pessoas que se encontram em situação de prisão, mais cedo ou mais tarde retornarão ao convívio social e precisam estar preparadas para isso. O Iapen tem buscado capacitá-las para esse retorno”, afirmou.


 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.