Alcoólicos Anônimos: 84 anos ajudando na libertação do vício

Por Wanglézio Braga

“Eu vivia largado na rua, bêbado nas calçadas, brigava muito com a minha família quando aparecia em casa e pra piorar fui jurado de morte por um dono de bar por que não pagava o que consumia. Passei a tomar perfume, depois o tampa azul e fui parar no álcool de posto de gasolina. Perdi a dignidade, perdi o amor dos meus filhos, não apoiei quando precisavam, apenas causava problemas. Não tinha forças para sair do vício, todo mundo virava as costas pra mim, fui humilhado e internado por diversas vezes no Pronto Socorro. Mas, Deus foi bom e enviou um amigo para levar aos Alcoólicos Anônimos e lá pude refazer a minha vida e sair do vício das drogas e do álcool. Posso dizer; hoje estou livre”.

O relato que você acabou de ler é de J. L. S um senhor de 61 anos, aposentado, morador do bairro José Augusto, pai de quatro filhos, avô de duas netas, porém, separado que conseguiu a bem pouco tempo se livrar do vício do álcool graças a uma intervenção do grupo “Alcoólicos Anônimos” (AA) que atua Rio Branco desde a década de 80.

Histórias como essas passaram a serem frequentes, afinal de contas, milhares de pessoas foram ajudadas a deixar o vício por meio das ações do AA em todo o mundo. A data 10 de junho é especial. Em 1935 ocorreu a primeira ação na cidade de Akron Ohio, Estados Unidos, liderado por um médico e um corretor da Bolsas de Valores que tinham sérios problemas com o alcoolismo. Dali em diante, o luta do AA foi difundida.  

No Brasil, o AA foi instalado em setembro de 1947. Um publicitário americano veio trabalhar no país e utilizou alguns folhetos em espanhol formando o grupo Rio Nucleus no mesmo prédio em que funcionava a Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Mais tarde, o AA chegou às terras acreanas, exatamente em 27 de fevereiro de 1980. Por aqui recebeu o nome de Grupo Central Dom Giocondo Maria Grotti e desde a sua fundação no Acre funciona numa sala anexa à Igreja Santa Inês, no bairro Bosque. Na primeira reunião, 13 pessoas estiveram presentes todos com o mesmo intuito de ajudar, amparar os que pediam socorro.

A organização cresceu. Está presente também no Vale do Juruá. O 2 de fevereiro de 1982 marcou as primeiras atividades em Cruzeiro do Sul. Um norte-americano formou o grupo com ajuda de um padre alemão e duas freiras, também alemãs.

A comunidade está em festa. Atividades especiais são organizadas em todas as unidades do AA tanto no Acre quanto no Brasil e no mundo. Para registro, em 2019, o AA completa 39 anos em Rio Branco, 72 anos no Brasil e 84 de atuação no mundo.

“Foi aqui que eu aprendi a fazer o primeiro passo, admitir que sou impotente perante o álcool e o álcool me derrubou. Perdi tudo o que eu tinha! Os verdadeiros amigos estão dentro da sala de alcoólicos anônimos. Eu recomendo para todos que precisem de ajuda, que procurem. Que deixem ser ajudados. Não tenham medo, o AA do Acre só quer ajudar”, ressaltou uma senhora de 46 anos que vem sendo assistida pelo grupo.

Para conhecer o trabalho do AA, o escritório convida a população acreana a comparecer na Rua Coronel José Galdino, 478, Bosque, de segunda a sexta-feira das 7hs às 12hs. Outras informações através do 3224-9449.

SAIBA ONDE ENCONTRAR UMA UNIDADE DO AA MAIS PRÓXIMO DA SUA CASA:

Grupo Raio de Sol

Tv. da Catedral, 8 - Centro, Rio Branco - AC, 69900-094.

Grupo Floresta

Rua São Peregrino, 386 - Tancredo Neves, Rio Branco - AC, 69918-310.

Grupo Nova Vida

Rua Valdomiro Lopes, 56 - Vila Ivonete, Rio Branco - AC, 69914-460.

Grupo União das Placas

Rua Doze de Outubro, 385 - Placas, Rio Branco - AC, 69914-800.

Grupo Primeiro Passo

R. Ari Rodrigues, 525 - Aeroporto Velho, Rio Branco - AC, 69903-560.